23% dos brasileiros acreditam no “rouba mas faz”, diz pesquisa

Pesquisa do Ipsos também mostra que 55% das pessoas atribuem a culpa pela realidade brasileira aos eleitores que votaram em políticos corruptos

São Paulo – Em um ano e sete meses caiu em 13 pontos porcentuais a parcela da população que acredita ser possível separar política de corrupção.

De acordo com pesquisa realizada em novembro pelo Instituto Ipsos, esse índice hoje é de 70% – em abril de 2016, era de 83%.

Com 1,2 mil entrevistas realizadas, em 72 municípios brasileiros, o levantamento ainda aponta que 51% dos brasileiros consideram que o tema “como acabar com a corrupção” é pouco discutido no País, apesar do avanço da Lava Jato.

A pesquisa também mostra que 55% das pessoas atribuem a culpa pela realidade brasileira aos eleitores que votaram em políticos envolvidos em escândalos de corrupção – essa opinião é maior entre pessoas com curso superior (59%), com 60 anos ou mais (57%) e nas classes mais pobres C e D (58%).

Outros 23% ainda admitem que o que “o que vale são políticos e partidos que roubam, mas fazem”, contra 73% contrários a esse tese.

“Mesmo que haja, de certa forma, a percepção de saturação da discussão acerca de ‘corrupção’ em si entre o público geral, existe a demanda para que outras camadas relevantes do tema sejam exploradas”, afirma Rupak Patitunda, gerente da Ipsos Public Affairs. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.