Tecnologia

WhatsApp anuncia novos recursos para mensagens de voz

Novidades incluem reprodução fora da conversa, prévia da gravação e mais; veja lista

WhatsApp: novas atualizações nas mensagens de voz (WhatsApp/Divulgação)

WhatsApp: novas atualizações nas mensagens de voz (WhatsApp/Divulgação)

LP

Laura Pancini

Publicado em 31 de março de 2022 às 09h20.

Última atualização em 1 de abril de 2022 às 10h58.

O WhatsApp anunciou nesta terça-feira, 30, uma série de recursos para otimizar as mensagens de voz do aplicativo de mensagem.

O famoso "áudio no Zap" é enviado 7 bilhões de vezes por dia, de acordo com a empresa. "Em muitas situações, as mensagens de voz são a forma de comunicação preferida no WhatsApp", disse ela em nota. "É fácil e todo mundo pode usar."

Veja os novos recursos:

  • Reprodução fora da conversa: ouça uma mensagem de voz sem precisar manter a conversa aberta, enquanto faz outras coisas ou lê e responde a outras mensagens.
  • Pausar/retomar a gravação: agora, ao gravar uma mensagem, você pode pausar a gravação, caso haja uma interrupção ou você precise pensar no que falar, e retomá-la quando estiver tudo pronto.
  • Visualização em forma de onda: mostra uma representação visual do som na mensagem de voz para ajudar a acompanhar a gravação.
  • Prévia da gravação: ouça suas mensagens de voz antes de enviá-las.
  • Retomar a reprodução: quando estiver escutando uma mensagem de voz e quiser pausá-la, você pode voltar a escutar de onde parou ao retornar à conversa.
  • Reprodução acelerada de mensagens encaminhadas: ouça as mensagens de voz mais rapidamente nas velocidades 1,5x ou 2x, tanto as mensagens comuns quanto as encaminhadas.
WhatsApp: novas atualizações nas mensagens de voz

WhatsApp: novas atualizações nas mensagens de voz (WhatsApp/Divulgação)

Acompanhe tudo sobre:AppsEXAME-no-InstagramWhatsApp

Mais de Tecnologia

Empresa chinesa avança em tecnologia quântica com novo termômetro de óxido de rutênio

Vídeos curtos passam a ser a principal fonte de informação dos jovens, alerta relatório

69% dos brasileiros acreditam que seus aparelhos espionam suas conversas

Segurança em xeque: Microsoft prioriza lucro e deixa governo dos EUA vulnerável

Mais na Exame