Tecnologia
Acompanhe:

Vendas de computadores caem 5% no 3º trimestre ante o mesmo período de 2021

Em termos de receita, esse mercado teve queda de 23%, movimentando R$ 7,55 bilhões na mesma base de comparação. Os dados são da consultoria IDC divulgados nesta segunda-feira, 5

Computadores pessoais: os preços dos desktops diminuíram 2% e o notebooks 22%, em relação ao 3Q21 (Pexels/Reprodução)

Computadores pessoais: os preços dos desktops diminuíram 2% e o notebooks 22%, em relação ao 3Q21 (Pexels/Reprodução)

E
Estadão Conteúdo

5 de dezembro de 2022, 12h05

As vendas de computadores no Brasil recuaram 5% no terceiro trimestre de 2022 em relação ao mesmo período de 2021, totalizando 2,18 milhões de computadores. Na comparação com o segundo trimestre, a queda é de 10%. Os dados são do IDC Brazil PCs Tracker referentes ao terceiro trimestre de 2022.

Em termos de receita, esse mercado teve queda de 23%, movimentando R$ 7,55 bilhões na mesma base de comparação. Os dados são da consultoria IDC divulgados nesta segunda-feira, 5.

Os resultados do mercado corporativo foram positivos, com crescimento de 12% em relação ao terceiro trimestre de 2021 e 1,06 milhão de unidades vendidas. Porém, o varejo sofreu uma queda de 17% e fechou o período com 1,12 milhão de máquinas comercializadas.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Segundo Reinaldo Sakis, gerente de Pesquisa e Consultoria de Consumer Devices da IDC Brasil "esse cenário pode ser atribuído ao movimento de entregas para o governo, que devido ao ano eleitoral antecipou suas compras, e às altas da inflação e taxas de juro, que diminuíram o poder de compra dos consumidores"

Os preços dos desktops diminuíram 2% (registrando um custo médio de R$ 3.420) e o notebooks 22% (R$ 3.470) em relação ao terceiro trimestre de 2021.

O resultado do segundo trimestre deste ano mostrou uma recuperação do mercado, que havia registrado venda de 511 mil desktops e 1,77 milhão notebooks, crescimentos de 27% e 8%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2021.

As receitas no 2º trimestre, foram 7% maiores na mesma comparação, chegando a R$ 8,9 bilhões. Já o custo médio de um desktop girava em torno de R$ 3.242 e de um notebook em R$ 4.135.

A IDC observou que a queda de 5% no 3º trimestre reflete uma deterioração econômica global, que impactou os juros e a inflação.

LEIA TAMBÉM: