Acompanhe:

Vão faltar HDs e os preços dos computadores devem subir

A produção de unidades de disco para computadores deve cair 30% por causa da inundação que paralisou fábricas na Tailândia no início do mês

Modo escuro

Continua após a publicidade
Western Digital e Toshiba, dois dos principais fabricantes de HDs, tiveram fábricas inundadas (Divulgação/EXAME.com)

Western Digital e Toshiba, dois dos principais fabricantes de HDs, tiveram fábricas inundadas (Divulgação/EXAME.com)

M
Maurício Grego

Publicado em 28 de novembro de 2011 às, 17h09.

São Paulo — Você vai comprar um notebook ou um PC de mesa neste fim de ano? Então corra. As enchentes que danificaram fábricas na Tailândia no início do mês estão provocando falta de unidades de disco no mercado. Os preços desses dispositivos estão subindo e tendem a encarecer os computadores.

Um relatório divulgado pela empresa de pesquisas de mercado iSupply indica que a produção mundial de unidades de disco (também conhecidas como HDs, de “hard disks”) deve sofrer redução de 30%, de 175 milhões de unidades no terceiro trimestre para 125 milhões neste.

A inundação na Tailândia prejudicou dois dos principais fabricantes. A Western Digital, maior fabricante mundial, produz 60% dos seus HDs lá. No segundo trimestre, a empresa foi responsável por 32% da produção mundial. A Toshiba, quarto maior fabricante, tem metade da sua produção numa fábrica próxima à da Western Digital. As duas tiveram suas instalações alagadas.

A enchente também afetou companhias que fornecem partes para os HDs, como a japonesa Nidec, fabricante de 70% do motores usados nesses dispositivos. Por causa disso, a inundação acabou prejudicando também empresas que não tiveram suas fábricas alagadas, como a Seagate, segunda maior fabricante no mundo.

A Seagate deve fornecer entre 41 e 45 milhões de unidades neste trimestre, passando à frente da rival Western Digital – isso se não houver falta de componentes. A Nidec diz que já restabeleceu a produção numa das fábricas, e que está ampliando a capacidade na China e nas Filipinas para compensar a redução na Tailândia.

Ainda assim, a previsão é que a indústria de HDs só volte ao normal em março de 2012.  Dell e Apple são duas das companhias que já avisaram aos acionistas que podem ter seus resultados afetados pela falta de HDs, problema que deve afetar todos os fabricantes de PCs. As empresas menores podem ser mais prejudicadas, já que os grandes fabricantes tendem a ter tratamento preferencial dos fornecedores.

Ninguém se arrisca a prever quanto vai subir o preço dos HDs e nem qual será o efeito disso no custo dos PCs. O impacto não é imediato porque os fabricantes de PCs mantêm, em geral, estoques para um ou dois meses de produção. Na Europa, alguns preços de HDs chegaram a triplicar no varejo, mas esse aumento acentuado parece ter sido provocado pela corrida às lojas quando as notícias sobre a enchente circularam.

Últimas Notícias

Ver mais
Depois do "back to basics", CVC mira 2 mil lojas
Exame IN

Depois do "back to basics", CVC mira 2 mil lojas

Há 3 horas

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas
seloNegócios

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas

Há 19 horas

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica
Economia

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica

Há um dia

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft
Exame IN

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais