Startup brasileira de venda por chat é escolhida como parceira do WhatsApp

Omnichat, que triplicou de tamanho em 2020, poderá se conectar diretamente às ferramentas de comunicação para empresas do WhatsApp

A startup curitibana Omnichat foi escolhida pelo Facebook como uma parceira de soluções comerciais para o Whatsapp. A Omnichat é líder no mercado de comércio via chat no Brasil, um tipo de serviço que se tornou essencial durante a pandemia, com muitos negócios migrando para o digital e mantendo comunicação com consumidores por canais digitais, como o WhatsApp.

Com a parceria firmada, a Omnichat consegue se aproximar do Facebook e passa a ter acesso direto à API do WhatsApp  — sigla em inglês para interface de programação de aplicação, uma tecnologia que permite a uma empresa abrir o acesso a suas plataformas de maneira segura. Isso deve potencializar a plataforma de chat commerce da empresa, facilitando as interações com mecanismos voltados para negócios no mensageiros.

De acordo com Mauricio Trezub, CEO da Omnichat, a empresa foi escolhida porque oferece soluções robustas de venda, permitindo inclusive fechar vendas pelo aplicativo. "Outras plataformas focam no atendimento e suporte ao cliente, a Omnichat tem foco em vendas, buscando constante inovação nessa solução. E foi isto que chamou a atenção do WhatsApp", afirma. O executivo afirma também que a escolha torna a plataforma mais estával e dá ganho de velocidades aos atendimentos e à resolução de eventuais problemas.

Trezub e o sócio, Flávio Negrão, fundaram a empresa em 2016 para trazer a experiência consultiva das vendas físicas para o e-commerce. "Conseguimos unir o melhor de dois mundos: a praticidade das vendas digitais com a humanização das lojas físicas", afirma Trezub. A empresa também atua em outros aplicativos e plataformas, como Facebook Messenger, SMS e provê soluções para chats proprietários, nos sites de empresas, por exemplo.

O isolamento social e a vinda de muitos consumidores inéditos para o comércio digital em 2020 deram muito espaço para a Omnichat crescer em 2020. Segundo Trezub, a empresa triplicou de tamanho no ano passado e intermediou a troca de 330 milhões de mensagens, atendendo 7 milhões de clientes. O número de funcionários quadriplicou e o de usuários quintuplicou. “Nossas soluções de chat commerce atendem hoje mais de 300 marcas de diversos segmentos que, juntas, possuem mais de 10 mil vendedores em atuação", disse o executivo.

No final do ano, a empresa recebeu um aporte de 20 milhões de reais da Kaszek Ventures, em uma rodada série A.

Com 160 milhões de usuários no país e presente em virtualmente todos os smartphones no Brasil, o WhatsApp é uma ferramenta que tem ajudado muito empresas a se comunicar, realizar assessoria e mesmo fechar vendas no último ano.

Uma pesquisa da consultoria Accenture, de julho de 2020, apontou que 83% dos brasileiros já utilizam o WhatsApp para fazer compras — e 37% deles consomem produtos de grandes empresas. Nos negócios de pequeno porte, a prevalência é ainda maior: 64%. E se engana quem pensa que o uso é ocasional. A pesquisa mostra que 59% fazem compras pelo menos uma vez por semana.

De acordo com Trezub, mrcas migraram naturalmente para o WhatsApp, que era um canal seguro e conhecido dos consumidores. "Algumas escolheram um caminho paliativo utilizando os celulares dos próprios vendedores, no entanto as grandes marcas buscaram se profissionalizar com plataformas como a da OmniChat", afirmou.

Segundo  ele, os clientes de grande porte, com muitos vendedores e lojas, e uma operação maior, tendem a precisar de soluções mais robustas, que deem dados como taxas de conversão, tempo de atendimento, proteção de risco trabalhista e outras análises. Por causa disso, o foco da empresa hoje é atender grandes lojas que precisam desse tipo de solução. "[Elas] precisam de soluções mais robustas para poder controlar as conversas e mensurar dados, unificando os atendimentos em uma plataforma." Entre as empresas atendidas estão gigantes do varejo como O Boticário, Arezzo, Leroy Merlin, Havaianas, entre outras.

 (Arte/Exame)

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também