Samsung recupera liderança global do mercado de smartphones

A sul-coreana havia perdido o posto para a chinesa Huawei. Retomada veio da Índia, diz consultoria

A sul-coreana Samsung reassumiu a liderança global do mercado de smartphones depois de ter perdido o posto para a chinesa Huawei em abril deste ano. Segundo análise da consultoria Counterpoint Research, uma das mais respeitadas da China, a Samsung obteve 22% das vendas do setor de celulares nos meses de julho e agosto de 2020.   Quer entender a evolução da pandemia e o cenário de reabertura no país? Acesse a EXAME Research.

A retomada da Samsung veio por conta da aceleração de vendas na Índia, onde a sul-coreana tem agora a maior parcela de mercado desde 2018, depois de ter adotado uma estratégia agressiva de vendas em canais digitais durante a pandemia do novo coronavírus, que levou o mundo a adotar medidas de distanciamento social e fechamento do comércio físico em cidades.

Além disso, a consultoria indica que há um sentimento anti-China no mercado indiano, o que abriu o caminho para um ritmo de vendas mais forte para a Samsung nos meses analisados.

A chinesa Huawei chegou a ter 21% da parcela global do mercado de celulares em abril, mas agora o número é de 16%. Entre abril e agosto deste ano, a Apple se manteve com 12% do mercado global de celulares, mas é esperada uma alta na venda de iPhones a partir de novembro, com a chegada do iPhone 12 na maioria dos mercados.

No Brasil, a Samsung e a Motorola lideram o mercado de smartphones, segundo a consultoria IDC. A Huawei ainda está na lanterna do setor, em parte, por ter poucos modelos à venda no país.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.