Tecnologia
Acompanhe:

Saiba quais são os países que menos entendem como o Facebook coleta dados

Levantamento feito pela NordVPN também evidencia o nível de conhecimento que os usuários possuem sobre ferramentas que garantem privacidade e anonimato na internet

 (OLIVIER DOULIERY/AFP)

(OLIVIER DOULIERY/AFP)

D
Da redação

3 de novembro de 2021, 15h21

Apesar do Facebook estar em constante escrutínio sobre o uso que faz dos dados dos usuários, uma pesquisa realizada pela NordVPN, empresa que opera uma rede privada virtual, evidenciou que muitas pessoas não fazem ideia de como o Facebook funciona.

Com o intuito de identificar essas fragilidades, a companhia listou dez países onde os internautas têm menos conhecimento sobre o tipo de dados que o Facebook coleta. O estudo mostra que, em média, apenas 49,6% dos entrevistados sabiam da possibilidade de seus dados serem coletados.

Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia: assine a EXAME por menos de R$ 0,37 e receba notícias em primeira mão

O Teste Nacional de Privacidade, como é intitulado levantamento, mostra que os países menos informados sobre o assunto são: Austrália (55%), Canadá (55,2%), Reino Unido (57,7%), França (62,6%), Índia (43,8 %), Dinamarca (57,7%), Turquia (26,1%), Arábia Saudita (48,5%), Suécia (57,8%) e Brasil (27,8%). Curiosamente, ou não, essas populações são as que menos conhecem ferramentas como VPNs, servidores proxy, navegador TOR, etc., que podem ajudar os usuários a manter a privacidade online.

"Infelizmente, mesmo que você não seja usuário ativo ou nem mesmo tenha uma conta, seus dados provavelmente não são tão privados quanto você esperaria”, explica Daniel Markuson, um especialista em privacidade digital da NordVPN. 

O Facebook coleta dados via histórico de navegação e da atividade de amigos. A rede social explica que existem inúmeros sites na internet que usam os plug-ins do Facebook, como os botões “Curtir” ou “Compartilhar”, logins que ajudam os usuários a se registrarem em certos sites e ferramentas de análise de anúncios que ajudam os proprietários de sites a entender a eficácia de seus anúncios na plataforma.

Para fugir de toda essa vigilância é aconselhável usar uma VPN, que criptografa toda a conexão, ocultando pesquisas, histórico de navegação, sua localização e seu endereço IP.