Tecnologia

Porta-garrafa anula sinal de celular em mesa de bar

Quando cerveja é colocada no, sinal luminoso se acende e o sistema é ativado, anulando o sinal de todos os dispositivos que estiverem naquela mesa

Desenvolvido em uma impressora 3D em resina semitransparente, o porta-garrafa foi patenteado pela agência Paim, parceira da Polar para a criação do anulador (Divulgação)

Desenvolvido em uma impressora 3D em resina semitransparente, o porta-garrafa foi patenteado pela agência Paim, parceira da Polar para a criação do anulador (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de agosto de 2013 às 10h20.

São Paulo - Quem frequenta bares com amigos sabe que em algum momento a atenção de todos na mesa será única e exclusivamente para o celular.

Pensando nessa contemporânea falta de interação social nos bares, a cerveja Polar lançou um porta-garrafa que promete anular o sinal do celular.

A partir do momento em que a cerveja é colocada no porta-garrafa, um sinal luminoso se acende e o sistema é ativado, anulando o sinal de todos os dispositivos que estiverem naquela mesa.

Desenvolvido em uma impressora 3D em resina semitransparente, o porta-garrafa foi patenteado pela agência Paim, parceira da Polar para a criação do anulador.

O sistema utilizado é similar ao instalado em presídios, porém com um raio de abrangência de 1,5 metro. Ele funciona com uma bateria recarregável que dura em média 4 horas.

Por enquanto, o porta-garrafa está disponível em alguns bares de Porto Alegre, onde a cerveja Polar é fabricada. Mas os interessados podem sugerir outros locais para a empresa por meio da fanpage ou do aplicativo no Facebook.

https://youtube.com/watch?v=RFdHoGYiDMY%3Ffeature%3Dplayer_embedded

Acompanhe tudo sobre:Baresbebidas-alcoolicasCelularesCervejasIndústria eletroeletrônica

Mais de Tecnologia

Oracle encerra negócio de publicidade após queda de receita

Seu iPhone será atualizado? Confira a lista de quais modelos vão receber o novo iOS 18

A Apple conseguirá salvar o Vision Pro?

Americanos confiam mais no TikTok para notícias do que em outras redes, diz pesquisa

Mais na Exame