O plano da Netflix para ser maior que a Sony e Microsoft nos videogames

A plataforma de streaming quer expandir o serviço de jogos e para isso tornou o projeto prioridade
 (Jakub Porzycki/NurPhoto/Getty Images)
(Jakub Porzycki/NurPhoto/Getty Images)
Por André LopesPublicado em 05/02/2022 10:15 | Última atualização em 05/02/2022 11:34Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Netflix anunciou abertamente no ano passado que começaria a diversificar o seu negócio com um plano para atuar na indústria de games. Contudo, o serviço de streaming não apenas fez sinal para o novo setor, como agora disse que ele será sua prioridade.

De acordo com o que ocorreu na última reunião com os investidores da Netflix, o CEO Reed Hastings revelou que o foco principal é desenvolver a área de games. Portanto, a companhia deve abrir a temporada de investimentos para atrair desenvolvedores parceiros e expandir o catálogo para a loja de jogos mobile que possui no momento, tornando viável o futuro da empresa.

De acordo com informações de Alex Sherman da CNBC, via Twitter, o executivo afirmou que a equipe não está tratando o projeto como um mero passatempo ou capricho, mas com esforços e seriedade.

“Comentário interessante de Reed Hastings da Netflix: O jogo não é apenas um hobby para eles. Na verdade, ele diz, não se preocupe em perguntar sobre o que a Netflix fará a seguir até oferecer o melhor serviço de jogos disponível. Obviamente, uma alta prioridade para a empresa agora”, escreveu o repórter.

A empresa, claro, está de olho na mais pujante "indústria da atenção" do mundo. Os jogos e consoles devem movimentar entre 2022 e 2023 cerca de 200 bilhões de dólares e a briga pela maior fatia começa a esquentar.

A Microsoft, que migra aos poucos o motor dos negócios em jogos do Xbox para o GamePass, uma espécie de Netflix dos videogames que já possui 25 milhões de assinantes, é a empresa que atualmente parece estar, digamos assim, indo com mais sede ao pote.

Em fevereiro, a companhia liderada por Satya Nadella comprou a desenvolvedora de jogos Activision Blizzard por 69 bilhões de dólares, a maior aquisição de uma companhia na história. A intenção é usar o portfólio da nova compra para criar uma oferta robusta de títulos para conquistar mais jogadores.

A Sony não ficou pra trás e, no final do último mês, comprou por 19 bilhões de dólares a Bungie, criadora das séries Halo e Destiny.

Se a ideia da Netflix é fazer frente a essas duas gigantes, o caminho certamente será árduo. Em novembro de 2021, a plataforma de streaming lançou de forma tímida o Netflix Games, app para Android e iOS com alguns jogos relacionados às séries do serviço – as mais famosas, como “Stranger Things”.

Mas, apesar de ter adquirido um estúdio para produzir exclusivos, ainda se trata de um projeto inócuo e que precisa ganhar muito corpo para fazer frente a Sony e Microsoft.

Se não for no campo de jogos tão complexos com os de consoles e focar apenas no mobile, ainda sim terá de enfrentar a chinesa Tencent, que ao julgar pelos 10 bilhões de dólares que faturou com o setor de games em 2021, certamente não irá largar o osso tão facilmente.