Acompanhe:

Shiller sugere que Google Glass tenha reconhecimento facial

Sugestãon após primeiro contato de Nobel de Economia com gadget foi publicada no Twitter

Modo escuro

Continua após a publicidade

	Robert Shiller: "Eu gostaria de usá-los, especialmente se tivessem reconhecimento facial"
 (Divulgação Forum Econômico Mundial/Wikimedia Commons)

Robert Shiller: "Eu gostaria de usá-los, especialmente se tivessem reconhecimento facial" (Divulgação Forum Econômico Mundial/Wikimedia Commons)

S
Saulo Pereira Guimarães

Publicado em 23 de janeiro de 2014 às, 09h56.

São Paulo - Robert Shiller, prêmio Nobel de Economia em 2013, sugeriu a inclusão de reconhecimento facial no Google Glass, o óculos inteligente do Google. A sugestão foi feita após o primeiro contato do economista com o gadget.

A experiência aconteceu ontem no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. Após o teste, Schiller aprovou o Glass e postou no Twitter sua impressão. "Eu gostaria de usá-los, especialmente se tivessem reconhecimento facial, o que realmente mudaria eventos como esse", afirmou o economista.

Em tese, poder identificar pessoas por meio do gadget seria uma funcionalidade útil para eventos com grande número de participantes - como o Fórum Econômico Mundial. Mas, até o momento, isso não é possível.

Não é novidade

Essa não é a primeira vez que se discute a ideia de incluir o reconhecimento facial no Google Glass. Em maio do ano passado, o app MedRef oferecia essa possibilidade aos usuários do óculos inteligente.

Voltada para médicos, a ferramenta visava facilitar o acesso a informações relativas a pacientes. Em junho, porém, o Google barrou a novidade.

Em comunicado postado no Google+, a empresa informou que não iria "aprovar qualquer aplicativo ou serviço com reconhecimento facial no Glass" naquele momento. Existia então o temor que uma ferramenta com essas características configurasse invasão de privacidade.

Shiller

Estudioso da área de finanças comportamentais, Robert Schiller foi um dos primeiros a identificar a formação da chamada bolha da internet no ano 2000 e da bolha imobiliária que gerou a crise internacional em 2008.

Em setembro do ano passado, o economista conversou com EXAME.com. Na ocasião, Schiller alertou para o surgimento de uma nova bolha imobiliária - agora no Rio de Janeiro.

Últimas Notícias

Ver mais
Por que o Apple Vision Pro pode acabar com o cinema?
Inteligência Artificial

Por que o Apple Vision Pro pode acabar com o cinema?

Há 3 semanas

Humane demite 4% dos funcionários antes de lançar seu AI Pin
Inteligência Artificial

Humane demite 4% dos funcionários antes de lançar seu AI Pin

Há 2 meses

15 novidades da feira de tecnologia CES 2024
Tecnologia

15 novidades da feira de tecnologia CES 2024

Há 2 meses

Apple corre para fazer ajustes antes de veto a relógios nos EUA
Tecnologia

Apple corre para fazer ajustes antes de veto a relógios nos EUA

Há 3 meses

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais