Tecnologia

Microsoft deve demitir mais de 10 mil funcionários

Segundo o CEO Satya Nadella, a empresa passará por dois anos "desafiadores"

Satya Nadella: CEO da Microsoft (Bloomberg/Getty Images)

Satya Nadella: CEO da Microsoft (Bloomberg/Getty Images)

Microsoft planeja demitir mais de 10 mil funcionários da operação global da companhia ainda nesta quarta-feira, 18. Segundo a Bloomberg, o corte, que significa 5% do quadro de colaboradores, terá um custo de US$ 1,2 bilhão nas contas da empresa.

LEIA TAMBÉM: Apple adia lançamento de óculos de realidade aumentada

Nessa nova demissão em massa, nem mesmo o setor de tecnologia será poupado. Os cortes serão “significativamente maiores” do que o layoff de 1% em 2022. No ano passado, as funções mais afetadas foram as de consultoria e soluções para clientes.

O anúncio acontece dias após Satya Nadella, CEO da Microsoft, confirmar que a empresa passará por dois anos "desafiadores". “Tivemos muita aceleração durante a pandemia e há uma certa normalização dessa demanda. E, além disso, há uma verdadeira recessão em algumas partes do mundo", disse em entrevista para a CNBC.

Ainda não se sabe o número exato de demissões ou quais setores e países serão mais afetados.

Além da Microsoft,  gigantes da tecnologia como Meta, Amazon, Twitter e Salesforce também realizaram demissões no início do ano.

Acompanhe tudo sobre:DemissõesMicrosoft

Mais de Tecnologia

Dez anos de Spotify no Brasil: o app que extinguiu a pirataria e virou sinônimo de música

O que esperar do balanço da Nvidia, a mais nova queridinha de Wall Street

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

Colher elétrica promete 'temperar' alimento sem utilizar mais sal

Mais na Exame