Tecnologia
Acompanhe:

JBL Charge 2

Escolher uma boa caixa de som portátil é uma tarefa um pouco complexa, já que os preços são altos e o aparelho em si é algo que requer espaço físico maior do que o disponível em pequenos alto-falantes Bluetooth. A JBL Charge 2 preza pela versatilidade, sendo uma boa opção para quem quer só curtir […]

D
Da Redação

Publicado em 9 de julho de 2015, 17h31.

logo-infolab

Escolher uma boa caixa de som portátil é uma tarefa um pouco complexa, já que os preços são altos e o aparelho em si é algo que requer espaço físico maior do que o disponível em pequenos alto-falantes Bluetooth. A JBL Charge 2 preza pela versatilidade, sendo uma boa opção para quem quer só curtir música em casa com uma qualidade razoável.

Design e usabilidade

Fisicamente, a caixa é atraente, inteiramente preta (também está disponível no Brasil um modelo branco) e possui um design de tubo, com acabamento emborrachado em todo o seu corpo. Uma parte da Charge 2 é reta, de forma a permitir que o dispositivo não role quando utilizado em sua posição horizontal. O lado direito possui borracha mais macia que o esquerdo, sugerindo que esta deva ser colocada na parte de baixo, ao se utilizar o aparelho na vertical.

É possível se conectar à Charge 2 por meio de Bluetooth 3.0 ou utilizando um cabo P2, o que a torna compatível com qualquer smartphone, tablet, ou até um velho Walkman de fita cassete. Ela possui um microfone, que pode ser utilizado para atender chamadas de celular, em viva-voz. Útil para apressar aquele amigo que está atrasado para a festa, com toda a galera falando ao mesmo tempo, mas uma péssima ideia caso a ligação seja mais pessoal. 

A vocação da Charge 2 para festas e encontros de amigos continua se mostrando com o “modo social”. Com isso é possível deixar conectados até três aparelhos simultaneamente ao Bluetooth, de forma que todos possam controlar a música, sem passar pelo chato (e, ainda pior, silencioso) processo de se desconectar um smartphone para se conectar outro.

No entanto, essa função não funciona particularmente bem. Ao fazer o teste, quando um dos smartphones está controlando o som (um Xperia M4 Aqua), o outro (um Zenfone 5) não pode fazer nenhuma função relacionada a áudio, inclusive aumentar ou baixar o volume e nem mesmo tirar fotos, pois o barulhinho feito pela câmera é suficiente para desconectar o smartphone anterior. Isso funciona de forma diferente com diferentes smartphones: um Xperia E4 não tirou o som que tocava em um Zenfone 5, mas esse aparelho causou problemas com a música do M4 Aqua, por exemplo. Com um funcionamento bastante inconstante, fica difícil recomendar a utilização do recurso.

Quanto à qualidade do som, ela impressiona em certos pontos e desaponta em outros. Primeiramente, a caixa toca em volumes bastante altos, mesmo sem chegar ao máximo permitido, com um som de graves bastante potentes (algo difícil de fazer em caixas portáteis). Os médios e agudos são limpos, mas músicas com muitos instrumentos podem acabar misturando um pouco o som. Ao se tocar no volume máximo, uma distorção bastante pesada nos graves torna a qualidade do som um tanto quanto ruim. A qualidade do som é boa para uma caixa deste tamanho, desde que o volume não chegue ao topo. No volume mais alto que não causava distorções nos graves, a Charge 2 conseguiu um tempo impressionante de 11 horas e 33 minutos de reprodução ininterrupta, uma marca alta para seu tamanho e qualidade.

Segundo o manual da JBL, os dois transdutores de 45mm têm uma frequência de resposta que vai de 75 Hz a 20 Khz, mas ao tocarmos sons em frequências inferiores (70 Hz e 60Hz), conseguimos reproduzir o som normalmente. Provavelmente um excesso de cuidado da JBL quanto às reais capacidades do aparelho de reproduzir graves.

Bateria

A Charge 2 tem uma bateria com capacidade de 6 000 mAh. Durante os testes do INFOlab, foi possível reproduzir som durante mais de 11 horas ininterruptamente por Bluetooth. Ou seja, a carga aguenta, no mínimo, tempo o suficiente para uma longa festa em casa.

Fora isso, é possível utilizar a porta USB para conectar um smartphone ou tablet para ser recarregado, em uma corrente máxima de 2,1 A. É claro que utilizar a caixa para música drena a mesma bateria utilizada para a recarga, então, um balanço entre as utilizações é necessário. Recarregar celulares não é a função primária do Charge 2 (apesar do nome), mas é um adicional interessante.

Vale a pena?

A JBL Charge 2 é um produto voltado para quem quer apenas uma caixa Bluetooth que tenha boa qualidade e não ocupe muito espaço em casa. Ela não é voltada para audiófilos, o que fica claro com os recursos que tem para festas. Em suma, o aparelho é bom, mas o preço é mais alto do que a média: 899 reais.

Ficha técnica

Resposta em frequência 75 Hz – 20 kHz
Conexões P2 e Bluetooth
Bateria 6 000 mAh com duração de 11h36min
Peso 540 gramas

Avaliação técnica

Prós Qualidade sonora razoável; bom design; recursos para festas
Contras Pareamento de aparelhos tem problemas
Conclusão Boa caixa de som para festas em casa, mas preço está acima da média
Áudio 8.0
Compatibilidade 8.5
Usabilidade 8.2
Design 8.5
Média 8.2
Preço R$ 899