Tecnologia
Acompanhe:

Google anuncia o casamento entre Ray-Ban e Google Glass

Acordo entre o Google e a fabricante dos óculos Ray-Ban deve levar a tecnologia do Google Glass a um público mais amplo


	Ray-Ban: Luxottica disse nesta terça-feira que suas duas grandes marcas, Ray-Ban e Oakley, seriam parte do acordo
 (Getty Images)

Ray-Ban: Luxottica disse nesta terça-feira que suas duas grandes marcas, Ray-Ban e Oakley, seriam parte do acordo (Getty Images)

D
Da Redação

25 de março de 2014, 09h33

Milão - A Luxottica, fabricante dos óculos de sol Ray-Ban, fechou um acordo para projetar, desenvolver e distribuir óculos com base no Google Glass, do Google, potencialmente levando a nova tecnologia a um mercado mais amplo.

O Google Glass consiste em uma pequena tela do tamanho de um selo ligada a uma armação de óculos. Ele pode gravar vídeos, acessar e-mails e obter informações da Web por conexão sem fio com o telefone celular de um usuário.

A italiana Luxottica disse nesta terça-feira que suas duas grandes marcas, Ray-Ban e Oakley, seriam parte do acordo, mas não deu detalhes financeiros ou de outra natureza.

"Acreditamos que uma parceria estratégica com um líder como o Google é a plataforma ideal para o desenvolvimento de um novo caminho a seguir em nossa indústria, respondendo as crescentes necessidades dos consumidores em uma escala global", disse o presidente executivo da Luxottica, Andrea Guerra.

Guerra afirmou ao jornal La Repubblica que os novos óculos estariam prontos para chegar ao mercado em 2015.