Tecnologia

É 'mito' que tecnologias 'roubam' empregos, diz executivo da Amazon

De acordo com dados de levantamentos, muitos empregos serão, sim, perdidos em razão da tecnologia -- mas muitas carreiras serão criadas

Publicado em 12 de abril de 2024 às 10h51.

Última atualização em 12 de abril de 2024 às 10h51.

Um executivo da Amazon disse à CNBC na quinta-feira, 11, que é um 'mito' que robôs e outras tecnologias 'roubam' empregos das pessoas. De acordo com Stefano La Rovere, diretor de robótica, mecatrônica e embalagem sustentável na empresa, mais do que substituir indivíduos em seus empregos, as novas tecnologias estão aumentando seus papéis.

La Rovere acrescentou que essas techs estão levando à criação de categorias de emprego completamente novas. A Amazon afirma ter instalado mais de mil novas tecnologias na Europa ao longo dos últimos cinco anos, em um investimento de mais de 700 milhões de euros (equivalente a pouco mais de 3,75 bilhões de reais).

"Robôs e tecnologias ajudam nossos funcionários [...] ao reduzir a distância entre tarefas, diminuir movimentos repetitivos ou ajudar a levantar pesos significativos", afirma o executivo. "Em troca, nossos funcionários podem aprender novas habilidades, aprender novas competências, adquirir novas capacidades que permitam que eles progridam em direção aos seus objetivos de carreira."

Ainda segundo La Rovere, mais de 700 novas categorias de empregos foram criadas em razão do desenvolvimento de novas tecnologias.

Apesar das falas do executivo, é possível argumentar que essas techs podem, sim, ter um impacto negativo nas vidas dos funcionários. Em novembro de 2023, por exemplo, o Goldman Sachs estimou que mais de 300 milhões de empregos serão perdidos ou altamente impactados devido ao desenvolvimento da inteligência artificial. Assim, carreiras como vendas, arquitetura e engenharia podem ser muito afetadas pela IA.

Ao mesmo tempo, o Fórum Econômico Mundial prevê que a automação acabará com 85 milhões de empregos, mas criará 97 milhões de novas funções até 2025.

Dessa forma, fica difícil saber qual é o futuro do emprego em relação ao surgimento de novas tecnologias. Ao que tudo indica, muitas carreiras serão criadas em razão do desenvolvimento tecnológico. Resta saber quantos empregos serão perdidos nesse ínterim.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialTecnologiaAmazon

Mais de Tecnologia

Dez anos de Spotify no Brasil: o app que extinguiu a pirataria e virou sinônimo de música

O que esperar do balanço da Nvidia, a mais nova queridinha de Wall Street

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

Colher elétrica promete 'temperar' alimento sem utilizar mais sal

Mais na Exame