Tecnologia

BMW diz que não manipula ou falsifica testes de emissão de poluentes

A fabricante alemã informou que os sistemas de tratamento de emissões de carbono estão ativos tanto nas ruas, quanto no momento de realizar testes

11127877w.jpg

11127877w.jpg

DR

Da Redação

Publicado em 28 de setembro de 2015 às 07h01.

O grupo automobilístico alemão BMW disse nesta sexta-feira que "não manipula ou falsifica os testes de emissões", depois que a revista especializada "Auto Bild" informou que as emissões poluentes do X3 xDrive são muito elevadas.

"Cumprimos com os requisitos legais de cada país e com todas as exigências dos testes em cada país", disse a BMW em comunicado.

A fabricante alemã acrescentou que "nossos sistemas de tratamento de emissões de gases estão ativos seja rodando no banco de testes ou conduzindo pela estrada".

As obrigações dos processos e especificações estão implantadas ao longo de todas as fases de desenvolvimento do BMW Group, a fim de evitar irregularidades.

A informação da "Auto Bild" foi divulgada após o escândalo com a Volkswagen.

Dois estudos realizados pelo instituto de provas internacional ICCT (International Council on Clean Transportation) confirmaram que o BMW X5 e outros 13 veículos BMW examinados cumprem com os requisitos legais relativos às emissões de óxido de nitrogênio.

"Não foram encontradas divergências no BMW X5 entre os testes realizados no laboratório e os testes em estrada sobre as emissões de óxido de nitrogênio", segundo BMW.

A "AutoBild" assegura que o teste realizado pelo ICCT consistiu em uma prova de uma hora em estrada aberta, que não teve acesso aos detalhes desta itinerário e que não prova de modo algum a existência de um sistema de modificação no veículo.

"Estamos em contato com o ICCT e pedimos um esclarecimento da prova realizada", disse BMW.

Estamos dispostos a tratar o tema de nossos procedimentos de prova com as autoridades competentes e a pôr nossos veículos à disposição para a realização das provas pertinentes.

 

Acompanhe tudo sobre:BMWEmpresasEmpresas alemãsINFOMeio ambiente

Mais de Tecnologia

TikTok passa a testar vídeos de 60 minutos e acirra disputa com YouTube

Como tirar o online do WhatsApp no Android? Confira o tutorial no app

Como escanear documentos no seu smartphone sem instalar nada

Como descobrir uma fonte a partir da imagem pela internet

Mais na Exame