Tecnologia

BlackBerry lança 2º modelo de celular com Android

A BlackBerry revelou um segundo modelo baseado no sistema operacional Android e um amplo catálogo de aplicativos de segurança e produtividade


	BlackBerry: companhia espera que o modelo DTEK50 tenha vendas em volumes maiores que as do modelo Priv
 (Mark Blich/Reuters)

BlackBerry: companhia espera que o modelo DTEK50 tenha vendas em volumes maiores que as do modelo Priv (Mark Blich/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 26 de julho de 2016 às 17h01.

Toronto - A BlackBerry revelou nesta terça-feira um segundo modelo baseado no sistema operacional Android e um amplo catálogo de aplicativos de segurança e produtividade da companhia oferecidos a preços menores.

A companhia espera que o modelo DTEK50 tenha vendas em volumes maiores que as do modelo Priv, o primeiro celular BlackBerry equipado com Android.

A empresa afirmou que o DTEK50 tem tela de 5,2 polegadas sensível a toques e está disponível para pré-venda a partir desta terça-feira nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Espanha, Itália e Holanda por 299 dólares. A empresa pretende começar a enviar o aparelho em 8 de agosto.

"Este é um bom casamento de proposta e preço para as empresas", disse John Jackson, analista da empresa de pesquisa de mercado IDC.

Chamando o aparelho de "celular inteligente Android mais seguro do mundo", a BlackBerry afirmou que o modelo vai alertar os usuários se alguém utilizar secretamente sua câmera ou microfone ou acessar informações de localização.

A BlackBerry apurou vendas de cerca de 500 mil aparelhos nos três meses encerrados em maio ante 1,1 milhão um ano antes.

Um terceiro modelo com sistema Android será lançado pela empresa nos próximos meses.

Acompanhe tudo sobre:AndroidBlackBerryEmpresasGoogle

Mais de Tecnologia

União entre Republicanos e Democratas contra o TikTok mostra o quão difícil é banir um aplicativo

Google proíbe impulsionamento de conteúdo político para as eleições de 2024 no Brasil

Android é melhor que Apple? Para o consumidor chinês, sim

Alibaba, Baidu e Tencent competem por capacidade computacional do Llama 3 da Meta

Mais na Exame