Tecnologia

Austrália testa sistema de drones para detectar tubarões

O sistema, testado na praia de Bilgola, ao norte de Sydney, pode detectar tubarões com uma precisão de 90%

Foto de arquivo mostra homem próximo a a tubarão no mar de South Beach, em Miami (Kenny Melendez/Reuters)

Foto de arquivo mostra homem próximo a a tubarão no mar de South Beach, em Miami (Kenny Melendez/Reuters)

A

AFP

Publicado em 13 de dezembro de 2017 às 10h14.

A Austrália está testando um novo sistema para detectar tubarões perto das praias, com o objetivo de proteger os banhistas e os surfistas.

O sistema, testado na praia de Bilgola, ao norte de Sydney, funciona a partir de milhares de imagens capturadas pela câmera de um drone que permitiram criar um algoritmo que pode identificar formas.

O mecanismo consegue diferenciar entre os diferentes animais e os tubarões podem ser detectados com uma precisão de 90%, contra 16% de acerto do olho humano.

"Podemos identificar 16 tipos de objetos diferentes: tubarões, baleias, golfinhos, surfistas, distintos tipos de barcos e vários objetos de interesse", explicou à AFP o criador do software, Nabin Sharma, da Universidade de Tecnologia de Sydney (UTS).

"Podemos alertar os nadadores em tempo real, para que retornem à praia", disse.

A Austrália tem clubes para a segurança dos surfistas, baseados na observação.

"O drone é importante porque às vezes não é possível observar além das ondas. O drone é uma pequena peça de informação adicional", afirmou o presidente do Clube de Salva-Vidas de Surfe de Bilgola, Romilly Madew.

Algumas praias australianas têm redes para afastar os tubarões, mas um relatório divulgado esta semana revelou que as peças não representam uma garantia para a segurança pública e provocam danos significativos à vida marinha.

Acompanhe tudo sobre:AnimaisAustráliaPraiasSegurança públicaTurismo

Mais de Tecnologia

A resposta da China para os bloqueios dos EUA: US$ 47 bilhões para autossuficiência em chips

Que música está tocando? Veja 5 formas de descobrir

Lei que regula pesquisa clínica com seres humanos é sancionada após nove anos de tramitação

Drones brasileiros: Psyche Aerospace recebe aporte de R$ 15 milhões para drone agrícola autônomo

Mais na Exame