Tecnologia

Ericsson afirma que segue contratando no Brasil – mesmo com previsão de corte de 8.500 funcionários

Rodrigo Dienstmann, presidente do braço Latam da empresa, acredita que não haverá a mesma repercussão de redução do cenário global no país

Rodrigo Dienstmann, da Ericsson: sempre previsão de demissões no Brasil (Bússola/Reprodução)

Rodrigo Dienstmann, da Ericsson: sempre previsão de demissões no Brasil (Bússola/Reprodução)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 7 de março de 2023 às 16h31.

Última atualização em 16 de março de 2023 às 15h34.

A Ericsson, empresa sueca de infraestrutura de rede e telecomunicações, anunciou no fim fevereiro a demissão em massa de cerca de 8.500 funcionários em todo o mundo, incluindo cerca de 1,4 mil postos na Suécia. O motivo é a iminente crise do setor de tecnologia.

Mas o cenário para o Brasil é um pouco mais tranquilo, relatou Rodrigo Dienstmann, presidente do braço Latam da empresa, em coletiva para a imprensa.

‘’Muitas das decisões [de demissões] tem a ver com simplificação e modernização da operação. Os cortes seguem um fluxo para onde o negócio não tem crescimento. Se você olhar para o Brasil, estamos ampliando e, em fevereiro, abrimos 100 novas vagas’’.

A calmaria da empresa no país é impulsionada, em partes, por um investimento de R$ 1 bilhão da sueca, iniciado ainda em 2019, para ampliar sua fábrica em São José dos Campos (SP).

Junto disso, a empresa também experimenta um bom momento nas exportações ao enviar para a América Latina cerca de 50% do que é produzido no Brasil.

Já no cenário global, a previsão é de que ao longo do ano ocorra um corte equivalente a US$ 880 milhões em custos com consultores, funcionários e imóveis.

Acompanhe tudo sobre:Ericsson5GDemissões

Mais de Tecnologia

Vício em TikTok? O que é 'brainrot' e por que o termo está tão em alta

Mais 168 cidades podem ter internet 5G a partir de sexta-feira; veja a lista

Carros autônomos: os robotáxis começam a virar realidade para a Waymo, do Google

Empresa chinesa avança em tecnologia quântica com novo termômetro de óxido de rutênio

Mais na Exame