Tecnologia

AOL afirma que lançará mais 500 sites locais em 2010

Nova York - A AOL está se preparando para lançar 500 novos sites locais sob a marca Patch, este ano, como parte de um esforço mais amplo para se reformular como um serviço para usuários que buscam mapas, resenhas e diversas outras formas de conteúdo local. A AOL, que está tentando deixar para trás suas […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 17 de agosto de 2010 às 18h49.

Nova York - A AOL está se preparando para lançar 500 novos sites locais sob a marca Patch, este ano, como parte de um esforço mais amplo para se reformular como um serviço para usuários que buscam mapas, resenhas e diversas outras formas de conteúdo local.

A AOL, que está tentando deixar para trás suas origens como provedor de acesso discado à Internet, lançou mais de 100 desses sites locais até o momento e planeja investir mais de 50 milhões de dólares a fim de iniciar centenas de outros este ano.

A decisão, anunciada na terça-feira, é parte da estratégia de recuperação que a empresa adotou depois da cisão que a separou da Time Warner, ao final de um desastroso casamento de 10 anos. A AOL vem desde então vendendo ativos como o serviço de redes sociais Bebo, enxugando suas equipes de vendas e reconstruindo sua plataforma publicitária a fim de capturar mais verbas de marketing.

"Acreditamos que serviços locais venham a ser parte importante do futuro ," disse Tim Armstrong, presidente-executivo da empresa, que já havia investido no Patch antes de trocar o Google pela AOL.

Veja mais sobre buscas

Siga as últimas notícias de Tecnologia no Twitter

 

Acompanhe tudo sobre:BuscaIndústria digitalInternetLocalizaçãoMapas

Mais de Tecnologia

Internet em qualquer lugar? Starlink, de Elon Musk, lança antena do tamanho de um laptop

Você sabe o que é telemática? Tecnologia reduziu em 40% as taxas de colisões em estradas, diz estudo

Instagram está implementando 'live' apenas para melhores amigos

Vício em TikTok? O que é 'brainrot' e por que o termo está tão em alta

Mais na Exame