5G estreia no País na quarta-feira, com ativação de sinal em Brasília

A próxima da lista deve ser Belo Horizonte, seguida por Porto Alegre e São Paulo, mas ainda sem datas
5G: internet móvel de quinta geração será lançada em Brasília (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
5G: internet móvel de quinta geração será lançada em Brasília (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 04/07/2022 às 13:46.

A internet móvel de quinta geração (5G) será liberada em Brasília na quarta-feira, dia 6, tornando a cidade a primeira do País a receber a nova tecnologia de comunicação. A próxima da lista deve ser Belo Horizonte.

As informações foram compartilhadas nesta segunda-feira, 4, pelo conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Moisés Moreira, que presidente o grupo responsável pela "limpeza" da faixa no ar por onde vão transitar os sinais de internet.

"A equipe técnica deu o ok, e Brasilia será ligada dia 6. Brasília será a primeira capital do Brasil a ter o 5G efetivamente ativado", declarou Moreira, em apresentação durante o evento TeletimeTec, realizado na capital paulista.

LEIA TAMBÉM: 5G vai revolucionar a indústria do futuro e democratizar a vida das pessoas

Moreira convocou para hoje, às 17h, uma reunião extraordinária do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi). Na ocasião, a liberação do sinal de 5G será formalizada, algo que Moreira dá como praticamente certo. A expectativa é que as operadoras acionem imediatamente as suas redes para que oferecer o 5G aos consumidores.

O Gaispi está trabalhando para garantir a limpeza da faixa contra interferências, o que consiste na migração do sinal de TV por antenas parabólicas da atual frequência, na banda C, para uma nova frequência, na banda KU. Na prática, equipes de campo estão instalando filtros nos equipamentos para fazer esse "desvio" no sinal.

A instalação dos filtros foi concluída em Brasília na última sexta-feira, dia 1º, segundo Moreira. A cidade saiu na frente porque havia por lá menos antenas a serem adaptadas em comparação com as demais capitais, explicou o conselheiro.

Ao longo do fim de semana, foram feitos testes com a ativação parcial e controlada do 5G, e, mesmo assim, foram registradas interferências entre o sinal de internet e o de TV - o que exigiu novos ajustes técnicos.

Por isso, Brasília está sendo considerada um projeto-piloto para ativação do 5G. A partir da experiência no local, podem surgir novas exigências técnicas a serem implantadas nas próximas capitais. Moreira disse que Belo Horizonte tende a ser a próxima capital onde a nova geração de internet será ativada, seguida por Porto Alegre e São Paulo, mas ainda sem uma data. "Acredito que depois de Brasília, as outras cidades virão com mais facilidade", afirmou.

No fim das contas, a ativação do 5G em Brasília vai acontecer dentro do prazo, mesmo após as dificuldades logísticas enfrentadas recentemente.

A ativação do 5G nas capitais estava original prevista para acontecer até 31 de julho, mas o Gaispi pediu a prorrogação por mais 60 dias - conforme previsto no edital de leilão das faixas - por causa da lentidão da chegada dos filtros importados da China. Moreira afirmou que o fluxo de aquisição dos equipamentos está sendo normalizada e não estão previstos novos atrasos.

(Estadão Conteúdo)

Quer atingir a profissão mais valorizada na pandemia? Vire um "dev" com o curso de Data Science e Python da EXAME.