Brasília, SP, BH, Porto Alegre e João Pessoa serão as primeiras com 5G "puro". Entenda a tecnologia

Pelas regras em edital, todas as capitais terão de ter a nova rede até o fim de setembro
5G: essa versão é conhecida como "pura" por usar uma infraestrutura totalmente nova e dedicada ao 5G, sem aproveitar a estrutura usada até hoje pelo 4G (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
5G: essa versão é conhecida como "pura" por usar uma infraestrutura totalmente nova e dedicada ao 5G, sem aproveitar a estrutura usada até hoje pelo 4G (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
A
Agência O Globo

Publicado em 05/07/2022 às 11:43.

Última atualização em 05/07/2022 às 11:47.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) confirmou o lançamento da rede 5G "pura" em Brasilia na próxima quarta-feira. Segundo a Anatel, 80% do espaço de Brasília estará com a nova rede disponível. Claro, Tim e Vivo já estarão aptas a lançarem seus serviços.

Belo Horizonte, Porto Alegre, João Pessoa e São Paulo serão as próximas cidades, mas ainda não há uma data exata. Pelas regras em edital, todas as capitais terão de ter a nova rede até o fim de setembro.

LEIA TAMBÉM: 5G vai revolucionar a indústria do futuro e democratizar a vida das pessoas

De acordo com o previsto no edital do leilão realizado no fim do ano passado, as empresas que arremataram as novas frequências devem oferecer o chamado 5G standalone (SA), ou o 5G "puro". É uma tecnologia que oferece duas características fundamentais das redes móveis de quinta geração: altíssima velocidade e baixa latência (demora entre o envio e o recebimento de uma informação).

Essa versão é conhecida como "pura" por usar uma infraestrutura totalmente nova e dedicada ao 5G, sem aproveitar a estrutura usada até hoje pelo 4G. E esse 5G “impuro” é o que aparece atualmente nos visores dos celulares pelo país. A partir do lançamento do 5G "puro" em Brasília, outras capitais e cidades terão gradativamente acesso à nova tecnologia.

"No dia 6 de julho, a faixa de 3,5 gigahertz será ligada em Brasília. Fizemos testes no fim de semana, dando segurança para o lançamento", diz Moisés Queiroz Moreira, conselheiro da Anatel.

Segundo a Anatel, as redes "puras" precisam ter uma erb (estação radiobase ou antena) para cada 100 mil habitantes.

Na próxima semana, o grupo responsável pela implantação da nova rede 5G se reúne novamente com a Anatel e pode incluir outras cidades no cronograma.

LEIA TAMBÉM: 

5G já chegou ao campo brasileiro, antes das grandes cidades