5G será lançado em Brasília daqui alguns dias, diz presidente da TIM

As operadoras que arremataram lotes no leilão do 5G têm até o fim de setembro para começar a ofertar os serviços em todas as capitais do País
5G: tecnologia estará disponível em Brasília daqui alguns dias, de acordo com presidente da TIM (Getty Images/Getty Images)
5G: tecnologia estará disponível em Brasília daqui alguns dias, de acordo com presidente da TIM (Getty Images/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 28/06/2022 às 13:18.

O presidente da Telebrasil e da TIM Brasil, Alberto Griselli, afirmou nesta terça-feira, 28, que em "alguns dias" a tecnologia 5G será lançada em Brasília.

"Estamos esperando a liberação. O 5G vai virar realidade no Brasil", disse Griselli durante abertura do Painel Telebrasil 2022 Summit. Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), Brasília deve ser a primeira capital a ter o sinal liberado para a ativação do 5G no Brasil.

Quer atingir a profissão mais valorizada na pandemia? Vire um "dev" com o curso de Data Science e Python da EXAME.

As operadoras que arremataram lotes no leilão da tecnologia no ano passado têm até o fim de setembro para começar a ofertar os serviços em todas as capitais do País.

Na palestra, Griselli listou o que chamou de conquistas do setor nos últimos 12 meses, como o leilão do 5G e a reorganização do mercado com a saída da Oi, que concluiu a venda de seus ativos móveis para a TIM, Claro e Vivo.

De acordo com o presidente da Telebrasil e da TIM Brasil, com a transação e o processo de migração dos clientes, os consumidores podem experimentar uma melhora significativa na qualidade dos serviços, do ponto de vista de cobertura e sinal.

"Essa reorganização é mais um passo na evolução do modelo de competição baseado em volume e em valor, e com mais atenção em inovação e na qualidade ao cliente", disse.

Griselli afirmou ainda que o segmento de telecomunicação cresceu na geração de empregos diretos, e demonstrou resiliência "forte" e centralidade na economia brasileira nos últimos anos. "Lembrando que somos uma indústria antinflacionária", disse.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM:

Netflix "pirateia" tecnologia que melhora carregamento de vídeos e sofre processo no Brasil