Acompanhe:

38% dos brasileiros pretendem comprar computador em 2011

Estudo realizado pela Ipsos a pedido da Intel mostra que Brasil passa por fenômeno de individualização do computador

Modo escuro

Continua após a publicidade
Vendas de desktops, notebooks e netbooks deve continuar aquecido, segundo estudo (Michael Loccisano/Getty Images)

Vendas de desktops, notebooks e netbooks deve continuar aquecido, segundo estudo (Michael Loccisano/Getty Images)

C
Célio Yano

Publicado em 19 de novembro de 2010 às, 16h06.

São Paulo – Uma pesquisa divulgada nesta sexta-feira (19) pela Intel aponta que o mercado brasileiro de computadores, sejam eles desktops, notebooks ou netbooks, continuará aquecido em 2011, apesar do interesse cada vez maior dos consumidores pelos segmentos de tablets e smartphones. Conforme o estudo, realizado pela Ipsos, 38% dos brasileiros têm intenção de comprar um computador nos próximos 12 meses.

O resultado da pesquisa, segundo a empresa, indica um movimento de individualização do PC, fenômeno que já acontece em mercados mais desenvolvidos. O levantamento foi realizado entre agosto e outubro de 2010 e entrevistou 2,5 mil pessoas residentes em 16 localidades do Brasil. A amostragem abrangeu usuários de computadores das classes A, B, C e D, com mais de 16 anos, divididos por estado de acordo com perfis demográficos.

Conforme o relatório, 58% dos domicílios do país já contam com pelo menos um computador. O índice de penetração é maior no Sudeste (66%) e menor nas regiões Norte (59%) e Nordeste (42%). Entre os estados, o Rio de Janeiro é o que tem maior penetração – 71% –, enquanto Pernambuco apresentou a taxa mais baixa, com 36%.

O Distrito Federal se destaca por ter o maior índice de pessoas que fazem uso individual de uma máquina (35,6%). Os estados que apresentaram maior índice de uso compartilhado – onde mais de uma pessoa usa um determinado equipamento – foram o Rio Grande do Sul (91,7%), Pará (91,4%) e Pernambuco (90,6%). Para Cássio Tietê, diretor de marketing da Intel Brasil, a tendência de individualização dos computadores, comum em mercados mais maduros, é o que vai guiar o crescimento do setor no futuro próximo.

Mercado aquecido

O estudo revelou ainda que 2011 deve ser um ano aquecido para o mercado de desktops e notebooks no Brasil: 38% dos entrevistados declararam a intenção de comprar um computador nos próximos 12 meses. Entre os itens desejados, o desktop está no topo da lista dos brasileiros, com 15,2% de intenção de compra – mesmo número que as TVs LCD/Plasma/3D. Notebooks aparecem com 14,3% das intenções de compra, e netbooks com 2,3%.

As regiões Nordeste e Sul do país são as que apresentam maior intenção de compras, com destaque para o Rio Grande do Sul, onde 50% dos entrevistados declarou que pretende comprar um desktop, notebook ou netbook nos próximos 12 meses. Outras regiões onde a intenção de compra é acentuada são o Paraná (44%), Bahia (31%), Ceará (36%) e Santa Catarina (34%).

Últimas Notícias

Ver mais
Huawei lança seu primeiro PC com inteligência artificial equipado com processador Intel
Inteligência Artificial

Huawei lança seu primeiro PC com inteligência artificial equipado com processador Intel

Há 11 horas

Supercomputador mais potente do país terá capacidade aumentada
Tecnologia

Supercomputador mais potente do país terá capacidade aumentada

Há uma semana

Microsoft afirma ter alcançado passo "fundamental" para a computação quântica
Tecnologia

Microsoft afirma ter alcançado passo "fundamental" para a computação quântica

Há uma semana

Cliente diz ter sido ameaçado por usar notebook em padaria de Barueri
Brasil

Cliente diz ter sido ameaçado por usar notebook em padaria de Barueri

Há 2 meses

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais