Aposta no 5G: Intelbras alcança receita de R$ 3 bilhões e mira abocanhar 30% do setor

A Intelbras soube aproveitar o novo momento da infraestrutura de internet e da energia renovável
O CEO Altair Silvestri: a meta é ter 30% do segmento (Leandro Fonseca/Exame)
O CEO Altair Silvestri: a meta é ter 30% do segmento (Leandro Fonseca/Exame)
A
André Lopes

Publicado em 13/09/2022 às 06:00.

Última atualização em 13/09/2022 às 19:06.

A Intelbras é uma empresa de comunicação que claramente sabe aproveitar os momentos. Se no início da pandemia, em 2020, apostou na automação doméstica e na segurança privada para segurar as vendas em um período complicado, em 2021 sabia que o leilão do 5G seria uma grande oportunidade. O resultado está nos números: uma receita de 3 bilhões de reais no ano passado, ante 2,1 bilhões no exercício anterior.

Segundo o presidente da empresa, Altair Silvestri, a Intelbras mira uma maior participação no mercado de infraestrutura do 5G. A meta: abocanhar 30% do setor. Para dar conta da meta, que envolve desbancar players globais, firmou parceria, em julho de 2021, com a Qualcomm para suprir a demanda do mercado de operadoras e provedores por dispositivos 5G e de Wi-Fi.

Mas as ambições não param nas sea­ras que já são expertise da Intelbras. A energia solar, que já figurava como um braço de ação, agora tem uma estratégia bem definida de crescimento. Um sinal disso foi o investimento de 334,3 milhões de reais na compra da ­Renovigi, de energia solar, para a qual destina a missão de ampliar a geração distribuí­da de energia limpa e sustentável.

“Energia solar ainda é um mercado novo. Vamos ser líderes com uma posição forte. O restante será fácil se consideramos que a Intelbras já é estabelecida no pós-venda e no atendimento ao consumidor”, diz Silvestri, que destaca a confiança dos consumidores na marca como um diferencial de peso.

AS MELHORES DO SETOR

Pontuação
da Empresa
Posição
por Receita
Empresa Receita 2021(1) Receita 2020(1) Lucro Líq. 2021(1) Patrim. Líq. 2021(1) Ativo Total 2021(1) Cidade-Sede Estado
1  6,95  208 Intelbras  3.000.182   2.106.235   364.443   1.919.139   3.555.796  São José SC
2  6,90  20 Vivo  44.032.613   43.126.472   6.229.357   70.006.196   115.663.533  São Paulo SP
3  6,63  188 Positivo Tecnologia  3.365.487   2.192.173   202.896   1.181.661   3.754.136  Curitiba PR
4  6,50  151 Multilaser  4.846.652   2.844.340   774.715   4.008.678   6.679.387  São Paulo SP
5  6,43  515 Senior  582.475   412.396   103.374   247.650   407.922  Blumenau SC
6  6,43  647 Matera Systems Informática  215.462   161.155   33.370   181.654   406.851  Campinas SP
7  6,30  48 TIM  18.058.027   17.267.812   2.957.174   25.107.106   49.819.186  Rio de Janeiro RJ
8  6,29  233 Algar  2.588.407   2.350.771   229.505   1.606.482   6.221.012  Uberlândia MG
9  6,29  204 Atento  3.052.856   3.065.806  -183.000   308.855   2.703.634  São Paulo SP
10  6,27  550 Bemobi Tech  488.837   171.546   75.349   1.029.723   1.445.472  Rio de Janeiro RJ

(1) Valores em milhares de reais. Para a colocação das empresas foram considerados: resultados contábeis-financeiros (ROE – Retorno Sobre o Patrimônio Líquido, Roce – Retorno Sobre o Capital Empregado, ILS – Índice de Liquidez Seca, D/E – Alavancagem); crescimento de 2020 e 2021; ESG (sete indicadores ambientais, sete indicadores sociais e sete indicadores de governança).
Mais detalhes podem ser conferidos no site
mm.exame.com


(Publicidade/Exame)