• BVSP 113.679,59 pts +1,2%
  • USD R$ 5,2875 -0,0017
  • EUR R$ 6,2102 +0,0279
  • ABEV3 R$ 15,82 +0,64%
  • BBAS3 R$ 29,53 +0,51%
  • BBDC4 R$ 20,43 +2,97%
  • BRFS3 R$ 23,65 +2,65%
  • BRKM3 R$ 56,87 -0,66%
  • BRML3 R$ 8,66 +0,35%
  • CSAN3 R$ 23,72 +1,54%
  • ELET3 R$ 38,97 +2,69%
  • EMBR3 R$ 23,73 +11,41%
  • Petróleo US$ 76,90 +0,93%
  • Ouro US$ 1.746,60 -1,81%
  • Prata US$ -
  • Platina US$ 1.061,40 +0,00%

Conheça as 9 ações mais recomendadas por bancos e corretoras para 2021

O Ibovespa subiu mais de 30% desde novembro, mas há espaço para novas altas, segundo analistas; veja as ações mais promissoras

O que saber antes de investir na bolsa em 2021:

  • Apesar da forte alta desde novembro, analistas veem espaço para as ações subirem mais neste ano
  • O 'stock picking' (escolha de ações que vão subir acima da média) será fundamental para conseguir ganhos, mais do que a tese de selecionar setores
  • 2021 pode ser o ano das commodities -- e, portanto, de algumas empresas exportadoras de matérias-primas

O Ibovespa teve uma forte recuperação a partir de novembro passado, subindo 33% até a primeira semana de 2021, quando atingiu seu recorde. Mas a maior liquidez internacional e a manutenção da taxa de juro brasileira nos menores patamares da história sustentam um cenário de otimismo para a bolsa neste ano novamente.

A provável liberação de diferentes vacinas contra o novo coronavírus, o que deve levar à normalização da atividade econômica, e as mostras de que a volta do investidor estrangeiro à B3 deve perdurar também alimentam o otimismo. Nos últimos três meses de 2020, estrangeiros colocaram 62,1 bilhões de reais na bolsa brasileira, um movimento que continuou a ser verificado no início de 2021.

Conheça ou atualize o seu perfil de investidor com o Simulador gratuito do BTG Pactual digital

Esse mix de fatores justifica os investidores aumentarem sua exposição a ativos de risco — especialmente ações, no Brasil e no exterior — se estiverem em busca de uma rentabilidade que supere o CDI. 

Os analistas do mercado financeiro esperam que a Selic termine 2021 em 3,25% ao ano, segundo o último boletim Focus, o que significaria uma elevação de 1,25 ponto percentual em relação ao nível atual. Nada que tire a atratividade da renda variável.

No entanto, se os principais motores para a bolsa neste ano se assemelham aos do início de 2020, antes que a infecção de covid-19 se materializasse como o principal risco, as apostas de bancos e corretoras para as ações mais promissoras estão diferentes.

“Vemos 2021 como um ano para ‘stock picking’ [escolher ações com lupa]. Há muitos ativos com potencial de alta expressivos”, diz Daniel Utsch, gestor de ações da Fator Administração de Recursos. 

Especialistas apontam que os papéis mais penalizados em 2020 por causa da pandemia ficaram baratos e tendem a se beneficiar mais da retomada da atividade econômica. São ações de bancos, construção civil e shopping centers. Destacam-se empresas como Itaú Unibanco, Cyrela e Iguatemi.

O forte rali nos últimos dois meses das produtoras de matérias-primas — minério de ferro, petróleo e aço, cujos produtos são cotados em dólar — tende a se estender.

Na opinião de analistas da EXAME Research, o braço de análise de investimentos da EXAME, 2021 será “o ano das commodities” com a retomada do crescimento da China e com a continuação da política de estímulos dos bancos centrais em todo o mundo, em especial do americano Federal Reserve (Fed).

A eleição do democrata Joe Biden e a vitória de seu partido na Câmara e no Senado alimentam apostas em estímulos ainda maiores à frente. Veja a seguir as nove ações mais recomendadas por oito bancos e corretoras para 2021.  


Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.


Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais. (Arte/Exame)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.