Qual melhor horário para praticar atividades físicas? A ciência responde

Um estudo revela que o horário do dia pode ter um impacto significativo na eficiência e desempenho do treino
As mulheres perdem mais gordura pela manhã, aponta a pesquisa (Hinterhaus Productions/Getty Images)
As mulheres perdem mais gordura pela manhã, aponta a pesquisa (Hinterhaus Productions/Getty Images)
L
Luiza VilelaPublicado em 24/09/2022 às 09:08.

Praticar exercícios hoje é uma tarefa a ser alinhada com a rotina de cada um. Mas quando o assunto é desempenho, o horário do treino passa a ser mais importante. É o que afirma um novo estudo publicado no Frontiers in Physiology e divulgado pelo The Washington Post na última quarta-feira, 21.

E o mais curioso é que o melhor momento para obter melhor desempenho varia para homens e mulheres.

Qual é o melhor horário para treinar?

Para as mulheres, especialmente para aquelas que desejam perder gordura corporal, é mais vantajoso investir nos treinos matutinos. Isso porque a prática de exercícios de manhã apresentou, segundo a pesquisa, maior eliminação da gordura abdominal e melhora da pressão arterial do que os apresentados nas mulheres que treinavam ao fim do dia ou de noite.

Já para os homens, o mesmo resultado foi obtido com os treinos noturnos. O estudo prevê, ainda, que os levantamentos de peso ficaram mais fáceis para eles também.

Por que o horário do treino importa?

Os autores do estudo destacam que o desempenho do treino está relacionado ao horário de praticá-lo por causa do ciclo circadiano, popularmente chamado de "relógio biológico". E, a depender do gênero, a eficiência da atividade física pode mudar conforme o momento do dia.

Em homens e mulheres, há períodos com maior ou menor uso de células ativas durante o exercício, mais rapidez nas trocas químicas e hormônios envolvidos no treino a depender da luminosidade do dia. E esses momentos são distintos entre os gêneros, como apontou o estudo.

Variação de acordo com o objetivo do treino

O estudo revelou, no entanto, que os resultados podem ser melhor interpretados quando o objetivo da atividade física está bem estabelecido. Isso porque cada horário traz uma eficiência diferente, que está relacionada ao motivo da atividade física.

As mulheres analisadas no estudo que treinaram de manhã tiveram 3% a mais de gordura corporal queimada, se comparada àquelas que treinam de noite. Na cintura, a queima foi até de 7% a mais.

Já de noite, quem procurava aumento de massa muscular se saiu melhor do que quem treina nas primeiras horas do dia: as praticantes noturnas melhoraram a força da parte superior do corpo em 7% a mais do que o grupo da manhã, além de terem menos resistência para fazer abdominais e flexões.

Para os homens, o resultado foi melhor de noite, independente do objetivo do treino. A pesquisa mostrou uma redução significativa nos níveis de colesterol para quem treinou no fim do dia, enquanto os praticantes matinais, na verdade, apresentaram um ligeiro aumento.

A diferença de queima de gordura corporal também foi mais expressiva de noite — bem maior do que se comparada às mulheres. Quem treinou nesse horário perdeu 28% mais gordura.

LEIA TAMBÉM:

Saiba como a falta de sono pode prejudicar a saúde do coração

Authen aplica design thinking e cria vestuário especializado de corrida