O que a Nasa pretende fazer no lado oculto da Lua?

Expedição é mais uma do programa Commercial Lunar Payload Serviços (CLPS) que visa o transporte para superfície da Lua
Nasa: missão chamada Draper Series-2, tem pouso programado para o ano de 2025 (Getty Images/Reprodução)
Nasa: missão chamada Draper Series-2, tem pouso programado para o ano de 2025 (Getty Images/Reprodução)
A
Antonio Souza

Publicado em 25/07/2022 às 11:13.

Última atualização em 25/07/2022 às 14:11.

A Nasa anunciou na última quinta-feira, 21, que irá realizar uma missão inédita no lado oculto da Lua. Uma equipe liderada pela empresa americana Draper irá transportar um conjunto de cargas úteis para a cratera Schrödinger, uma bacia de impacto que fica exatamente nesse lado oculto.

A expedição é mais uma do programa Commercial Lunar Payload Serviços (CLPS) que visa o transporte para a superfície da Lua de instrumentos científicos, equipamentos e veículos. Dos oito contratos firmados neste programa, esse é o primeiro que mira o outro lado da Lua.

LEIA TAMBÉM: Nasa anuncia voo à Lua a partir de 29 de agosto

Segundo um comunicado da agência espacial, essa missão chamada Draper Series-2, tem pouso programado para o ano de 2025 e gira em torno de US$ 73 milhões (aproximadamente R$ 401 milhões).

O que a Nasa pretende fazer no lado oculto da Lua?

A missão irá explorar uma região muito diferente das missões lunares do programa Artemis. Os astronautas irão trabalhar nas proximidades do polo sul, que fica no lado visível da Lua, o que permitirá uma pesquisa de maior abrangência.

Segundo o vice-diretor da missão científica da Nasa, a intenção é compreender a atividade geofísica do outro lado da Lua, dando uma compreensão mais profunda de nosso sistema solar  e oferecendo informações para as próximas expedições lunares.

Existem algumas complexidades na missão, conforme destaca o site Space.com. A expedição é para uma área fora de comunicação direta via rádio com a Terra, o que significa que todas as informações devem ser transmitidas para o nosso planeta por retransmissão via satélite.

Para resolver essa questão, a Draper planeja contratar a Blu Canyon Technologies para desenvolver dois satélites que serão implantados na órbita da Lua, pouco antes da missão.

Veja também:

Perseverance da Nasa descobre objeto misterioso em Marte

De James Webb a amadores: astrofotografia revela mistérios do universo