Pop
Acompanhe:

Múmia de Nefertiti pode ter sido encontrada por arqueólogos

Uma das maiores rainhas do Antigo Egito nunca teve os restos mortais encontrados, permanecendo um mistério por milênios

Busto de Nefertiti foi encontrado no Egito em 1912 (Wikimedia Commons/Reprodução)

Busto de Nefertiti foi encontrado no Egito em 1912 (Wikimedia Commons/Reprodução)

L
Laura Pancini

7 de outubro de 2022, 10h45

Arqueólogos acreditam ter encontrado os restos mortais de Nefertiti, uma das mulheres mais importantes da história do Antigo Egito.

Anquesenamom, filha de Nefertiti e esposa de Tutancâmon, também teria sido encontrada nos túmulos KV21 e KV35, armazenados no Vale dos Reis. Agora, os arqueólogos aguardam os resultados de testes de DNA que vão confirmar se as múmias são realmente as rainhas egípcias.

 Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Despert

Caso suas identidades sejam confirmadas, o verdadeiro rosto de Nefertiti, conhecida por sua beleza e um reinado próspero ao lado do esposo, pode ser caracterizado através de tomografias computadorizadas.

Mas a equipe “mal encontrou 30% de tudo o que está no subsolo”, disse um dos egiptólogos ao jornal Daily Mail.

O busto de Nefertiti é um dos mais famosos do mundo. Ele foi encontrado há mais de cem anos, em 1912, no Egito. Hoje, ela fica no Neues Museum em Berlim.

O que aconteceu com Nefertiti?

Mais de 3.000 anos atrás, o faraó Aquenáton e a rainha Nefertiti reinavam o Antigo Egito. Eles ficaram conhecidos por tentar acabar com o politeísmo e adotar a adoração de um único deus, conhecido como Aton.

Era a 18ª dinastia do Egito, que acabaria após o reinado de Tutancâmon, filho de Aquenáton e meio-irmão de Anquesenamom, sua futura esposa. Ele assumiu o trono aos nove anos de idade e foi contra a fé do pai, restaurando o templo dedicado aos deuses egípcios.

Acredita-se que os monumentos e registros do casal foram destruídos por sacerdotes após a morte dos dois. O corpo de Nefertiti também nunca foi encontrado, e a teoria mais forte sobre o desaparecimento é de que ele teria sido destruído.

LEIA TAMBÉM: Por que a Nasa vai tentar imitar a Lua no deserto do Arizona