Pop
Acompanhe:

BTS acabou? Grupo coreano terá de cumprir serviço militar e anuncia pausa

Uma das maiores boybands do mundo buscava isenção do alistamento obrigatório na Coreia do Sul; entenda

BTS: grupo de sete membros anuncia pausa na carreira para prestar serviço militar obrigatório (Cindy Ord/Getty Images)

BTS: grupo de sete membros anuncia pausa na carreira para prestar serviço militar obrigatório (Cindy Ord/Getty Images)

L
Laura Pancini

17 de outubro de 2022, 07h40

O maior grupo de K-pop ("pop coreano") do mundo terá de tomar uma pausa na carreira para prestar o serviço militar obrigatório do país. O BTS anunciou nesta segunda-feira, 17, que os sete membros do grupo terão de se alistar -- e que o grupo só deve voltar em meados de 2025.

O membro mais velho da banda, de 29 anos, começará o serviço em breve. Jin, de 29 anos, tentava isenção para não precisar servir nas forças armadas, mas voltou atrás em meio ao processo.

A Coreia do Sul permite que vencedores dos Jogos Olímpicos, músicos ou dançarinos de destaque recebam isenção ou cumpram mandatos menores.

Porém, nenhum membro do BTS conseguiu tal permissão. Agora, todos cumprirão o serviço militar obrigatório "de acordo com seus respectivos planos", detalhou o grupo em comunicado.

"Tanto a empresa quanto os membros do BTS estão ansiosos para se reunir novamente como um grupo por volta de 2025, seguindo seu compromisso com o país."

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.