Pesquisa mapeia inovação nas pequenas empresas

Levantamento com 34.557 negócios identifica ações inovadoras que aumentam a competitividade

Brasília - Um mapeamento inédito realizado pelo Sebrae revela como as pequenas empresas brasileiras incorporam a inovação em seus negócios. Pesquisa com mais de 34 mil empreendimentos aponta que eles executaram, neste ano, mais de 85 mil ações de inovação. Desse total, a maioria (54%) investiu na criação de produtos, formas de fabricação ou de distribuição de bens e novos meios de prestação de serviços. “Esse retrato é muito importante porque indica quais são os avanços e os maiores desafios em inovação nos pequenos negócios, o que vai subsidiar nossas estratégias daqui para frente”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

O levantamento também mostra que das medidas inovadoras implementadas, 14% se referem à produtividade, como diminuição de custos com a redução de desperdícios. Dez por cento do total dizem respeito à qualidade, como a adoção de indicadores para propiciar adequado grau de confiança de um produto, serviço ou processo. Outros 9% estão relacionados com tecnologia da informação – investimentos em hardware, software e telecomunicações, por exemplo, e 8% envolvem ações em design – para a concepção ou reformulação de ambientes, comunicação, produtos ou serviços.

Ainda que em percentual reduzido, percebe-se que os pequenos negócios investem em propriedade intelectual (3% das empresas), como a obtenção de registro de indicação geográfica, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) a cidades ou regiões com notório conhecimento devido a produtos ou serviços. A sustentabilidade é outra inovação implantada por 2% das micro e pequenas empresas, como apoio em ações gerenciais que visam à diminuição ou eliminação do impacto ambiental negativo de suas atividades, inclusive adequação à legislação ambiental vigente.

O levantamento foi realizado junto a empresas acompanhadas pelo programa Agentes Locais de Inovação (ALI), uma das principais frentes de atuação do Sebrae para incentivar a competitividade nos pequenos negócios por meio de soluções tecnológicas e inovadoras. De cada quatro empresas atendidas pela instituição em busca de inovação, uma está no programa, realizado em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).


Os indicadores foram reunidos pelo Sistema de Gestão do ALI. A ferramenta foi criada este ano e mostra as inovações que resultaram das recomendações dos agentes, que acompanham gratuitamente, por até dois anos, pequenos negócios em todo o Brasil. Os números mostram o alcance do trabalho dos ALI. As empresas que participam do programa reúnem mais de 820 mil funcionários, sendo 88% colaboradores diretos (CLT), 7% familiares e 5% terceirizados. A idade média das empresas é de 11 anos.

Perfil dos empresários e agentes

O levantamento também identifica o perfil dos empresários atendidos no programa ALI. A idade média dos empreendedores é de 42 anos. Trinta e oito por cento do total dos empresários possuem nível superior completo e 30%, segundo grau completo. A maioria dos clientes dos empreendimentos acompanhados pelo programa são pessoas físicas (64%), 34%, empresas privadas, e 2%, entidades governamentais.

Os agentes são profissionais que se graduaram há, no máximo, dois anos, com idade média de 28 anos. O curso predominante é o de Administração (40%), seguido por Engenharia (12%). Cinquenta e nove por cento dos cerca de 1,1 mil agentes são mulheres.

O programa ALI está presente em todos os estados e no Distrito Federal. O objetivo é fazer com que a inovação seja parte do cotidiano da empresa. A parceria entre Sebrae e CNPq viabiliza bolsas para cerca de 1,1 mil agentes que acompanham, gratuitamente, por até dois anos, mais de 35 mil pequenos negócios em todo o país. A meta é ampliar o atendimento, em 2014, para 45 mil empresas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também