Esta startup fatura R$ 6,5 mi convencendo brasileiros a comer melhor

A Lucco Fit, fundada em São Paulo em 2015, vende comida caseira congelada e planeja uma expansão pelo Brasil em 2021

Com 500 reais e o sonho de empreender, os amigos Gustavo Brunello e Daniel Luco, formados em administração, decidiram deixar suas carreiras em grandes empresas para começar um negócio próprio no bairro de Perdizes, em São Paulo, em 2015.

Apaixonados pelo universo fit, de academias e alimentação saudável, os dois começaram a preparar e vender refeições prontas pela internet. Brunello fazia as compras cedo, enquanto Luco se encarregava de cozinhar e entregar os pedidos. De carona na crescente tendência de alimentação saudável, em seis meses a Lucco Fit decolou e precisou ir além da cozinha de casa, contratando os primeiros funcionários.

Desde 2017, a empresa duplica a sua receita ano após ano, chegando a 6,5 milhões de reais no ano passado. No começo de 2020, atraída pelo sucesso da operação digital, a gigante de alimentação corporativa Sapore adquiriu o negócio.

Hoje, a empresa vende 70.000 refeições por mês e opera em três estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Para 2021, a meta é bater os 10 milhões de reais de receita e expandir para Belo Horizonte, Florianópolis e Brasília.

Como funciona

A empresa centraliza toda a sua fabricação em São Paulo, onde tem uma fábrica que emprega 54 pessoas. Para conseguir entregar em diferentes estados sem utilizar conservantes, a startup usa uma técnica de ultracongelamento, que preserva os alimentos sem perder a textura e sabor.

As refeições saem por cerca de 20 reais cada, mas o forte do e-commerce da companhia são os kits prontos para a semana e o mês. Os nutricionistas e chefs contratados organizam o cardápio mensal, que é pensado para evitar que os clientes enjoem dos pratos. O tíquete médio por pedido é de aproximadamente 300 reais. 

Hoje, os pratos mais queridos dos clientes vão muito além do frango grelhado com batata doce. Com o crescimento da operação, o cardápio fit foi perdendo espaço para pratos mais indulgentes, como nhoques e massas.

“Percebemos que o nosso público sabe que é importante comer bem, mas não está em uma dieta extrema. São jovens e recém-casados que buscam um jeito gostoso, barato e fácil de comer comida saudável", diz Brunello.

Agora, após a consolidação da mudança no perfil de pratos, a empresa decidiu mudar a marca do negócio. A Lucco Fit deixa de existir no começo de 2021 para dar lugar à Pratí.

“A nova marca se encaixa com a nossa visão de futuro, de ser uma empresa de alimentação responsável, que entende o processo de fabricação e se preocupa com sustentabilidade”, afirma Brunello. 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.