Negócios

Via Varejo teria cortado 3.000 pessoas até junho, diz Valor

Iniciativa faz parte da tentativa de adequar negócio ao mercado mais retraído deste ano


	 Desafio: mudanças são reflexo do mercado mais retraído do varejo brasileiro em 2015
 (Divulgação)

Desafio: mudanças são reflexo do mercado mais retraído do varejo brasileiro em 2015 (Divulgação)

Tatiana Vaz

Tatiana Vaz

Publicado em 23 de junho de 2015 às 11h11.

São Paulo – Dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio, a Via Varejo teria demitido 3.000 pessoas entre maio e junho, segundo o jornal Valor Econômico de hoje.

Além da redução do quadro de funcionários, vagas teriam deixado de ser repostas desde o início do ano.

As iniciativas fazem parte da tentativa da companhia de adequar o negócio ao cenário mais desafiador da economia brasileira.

O mercado mais retraído aliado a maior pressão por menores despesas operacionais são os principais fatores que pesaram na decisão de enxugar as equipes.

A Via Varejo faturou 23,33 bilhões de reais, em 2014, valor superior a todas as outras empresas do setor no país.

No entanto, a receita líquida caiu em 2% em relação ao ano anterior. O lucro líquido ajustado da empresa foi de 276,2 milhões de dólares.

Acompanhe tudo sobre:Casas BahiaComércioDemissõesDesempregoEmpresasEmpresas brasileirasgestao-de-negociosGlobexPão de AçúcarPonto FrioVarejoVia Varejo

Mais de Negócios

Dona da Fiat, Stellantis anuncia venda de veículos elétricos chineses no Brasil em 2024

Ele quer fazer R$ 2 milhões com máquina que imita o corpo humano para acabar com mosquitos da dengue

De olho na geração Z, fintech NG.Cash capta R$ 65 milhões em rodada liderada pela Monashees

Takeda chega a acordo de US$ 2,2 bilhões para desenvolver vacina contra Alzheimer

Mais na Exame