Negócios

Venezuela afasta executivo alvo de sanção dos EUA de petroleira

Simon Zerpa foi afastado da diretoria financeira em um movimento que poderia facilitar as exportações de petróleo e as renegociações de títulos da PDVSA

Simon Zerpa: um aliado íntimo do presidente Nicolas Maduro, continua sendo Ministro de Economia e Finanças da Venezuela (Sergei Karpukhin/Reuters)

Simon Zerpa: um aliado íntimo do presidente Nicolas Maduro, continua sendo Ministro de Economia e Finanças da Venezuela (Sergei Karpukhin/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 15 de fevereiro de 2018 às 16h57.

Última atualização em 15 de fevereiro de 2018 às 17h04.

Caracas - A petroleira estatal da Venezuela PDVSA substituiu o diretor financeiro Simon Zerpa, que foi alvo de sanções pelos Estados Unidos no ano passado, em um movimento que poderia facilitar as exportações de petróleo e as renegociações de títulos da companhia.

O diário oficial da Venezuela desta quinta-feira informou que Zerpa foi substituído por Iliana Ruzza, que trabalhou no banco estadual de desenvolvimento econômico (Bandes) assim como na PDVSA.

Zerpa, um aliado íntimo do presidente esquerdista Nicolas Maduro, continua sendo Ministro de Economia e Finanças da Venezuela.

As sanções contra Zerpa levaram ao bloqueio de algumas exportações de petróleo para os Estados Unidos quando bancos e fundos de investimento se recusaram a fornecer cartas de crédito a potenciais compradores, disseram três fontes financeiras à Reuters no ano passado.

As sanções somaram-se a uma perspectiva já sombria para a indústria petrolífera do país membro da Opep, cuja produção atualmente está próxima de mínimas em 30 anos devido ao pouco investimento, à fuga de cérebros e ao crime.

A PDVSA não respondeu a um pedido de informações sobre a mudança. Uma fonte próxima à petroleira disse que Ruzza, até então relativamente pouco conhecida, é uma indicação de Zerpa.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)PetróleoVenezuela

Mais de Negócios

11 franquias baratas para trabalhar sem funcionários a partir de R$ 2.850

Inteligência Artificial no Brasil: inovação, potencial e aplicações reais das novas tecnologias

Mundo sem cookies: as big techs estão se adequando a uma publicidade online com mais privacidade

Ligadona em você: veja o que aconteceu com a Arapuã, tradicional loja dos anos 1990

Mais na Exame