Negócios

Vai importar algo para sua empresa? Essa fintech quer ajudar — e captou R$ 180 milhões para isso

Valor está dividido entre R$ 150 milhões para financiar importações e R$ 30 milhões para desenvolver tecnologia da startup

Leonardo Baltieri e Guilherme Rosenthal, co-fundadores e co-CEOs da Vixtra, e Caio Gelfi, co-fundador e Diretor Comercial da Vixtra (Vixtra/Divulgação)

Leonardo Baltieri e Guilherme Rosenthal, co-fundadores e co-CEOs da Vixtra, e Caio Gelfi, co-fundador e Diretor Comercial da Vixtra (Vixtra/Divulgação)

Daniel Giussani
Daniel Giussani

Repórter de Negócios

Publicado em 24 de abril de 2024 às 07h00.

Tudo sobreFintechs
Saiba mais

O mercado de importação de mercadorias ou matéria-prima pode ser bem confuso. É preciso lidar com câmbio, garantia de financiamento, logística, frete e seguro. 

Apesar do emaranhado ser uma boa oportunidade para empresas tecnológicas conseguirem desatar, a avaliação do setor é que os processos são, ainda, muito analógicos.

Pelo menos eram. Fundada em 2021, a startup paulista Vixtra quer ser a plataforma para importadores brasileiros. Por ali, ela pretende que todos os tipos de importadores consigam resolver seus trabalhos. Mas no fundo, o foco mesmo é no braço financeiro dessas operações. Não à toa, é considerada uma fintech. O principal produto é o crédito para que o importador consiga pagar seu fornecedor. 

“Nós nos propomos a construir uma única plataforma onde o importador consegue resolver todas as dores”, diz Leonardo Baltieri, co-fundador e co-CEO da Vixtra. “E no centro dessa plataforma, temos o financiamento para importação. E com um sistema que permite ao importador usar a carga como garantia”. 

Para acelerar os financiamentos, a empresa acaba de finalizar uma captação via FDIC de 150 milhões de reais. Nessa modalidade de investimento, titulares de cotas têm rendimentos atrelados a recursos advindos de uma empresa.

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal EXAME Empreenda

O dinheiro será todo usado para aumentar o capital disponível para empréstimo aos importadores.

Além disso, a empresa ainda recebeu um novo aporte de 30 milhões de reais em uma nova rodada pré-Série A, realizada pela Valor Capital, QED Investors, NXTP, Endeavor Scale-Up Ventures e Actyus. O dinheiro será usado para seguir desenvolvendo a plataforma. “Tem várias soluções ainda que podem ser agregadas e melhorar ainda mais a quantidade de funcionalidades”, diz Baltieri. 

Quais são os próximos passos da Vixtra

Com novo capital e plano de crescimento desenhado, a Vixtra agora vai desenhar novos produtos e seguir trabalhando no desenvolvimento do negócio. 

Entre os produtos em operação e no radar, já há o câmbio, o rastreamento de mercadoria e a plataforma de inteligência do mercado. “E estamos lançando uma solução de gerenciamento de fluxo de caixa, que envolve toda parte de impostos”. 

A ideia da startup é alocar 150 milhões de reais nos próximos 12 meses, para rodar uma nova captação em 2025. 

“A companhia cresceu mais de 10x desde que investimos a primeira vez, mas acreditamos ter potencial para crescer exponencialmente e por muitos anos, atacando um mercado resiliente, em crescimento, e que nos últimos 12 meses movimentou mais de US$ 261 bilhões", avalia Carlos Costa, sócio da Valor Capital Group.

Acompanhe tudo sobre:Fintechs

Mais de Negócios

Os CEOS mais bem pagos em 2023 nos EUA

O reparo antes de 'rampar': Mecanizou investe R$ 20 mi para mudar tudo e ir para além da zona norte

A nova aposta da WeWork: andares exclusivos para empresas

Previsão é que produção de calçados esteja normalizada no RS até fim de junho

Mais na Exame