Negócios

Uber obtém US$1 bilhão em rodada de investimentos na China

Com o encerramento da rodada de 1 bilhão de dólares, o Uber está se preparando para uma batalha contra o aplicativo chinês de táxi Didi Kuaidi


	Uber: investidores da unidade chinesa do Uber incluem Hillhouse Capital, a gigante chinesa de Internet Baidu, os chineses CITIC Bank Corp, Life Insurance e Ping An Insurance Group
 (Raul Aragao/I Hate Flash)

Uber: investidores da unidade chinesa do Uber incluem Hillhouse Capital, a gigante chinesa de Internet Baidu, os chineses CITIC Bank Corp, Life Insurance e Ping An Insurance Group (Raul Aragao/I Hate Flash)

DR

Da Redação

Publicado em 27 de agosto de 2015 às 15h42.

Pequim/ Xangai - A unidade chinesa da Uber Technologies concluiu uma rodada de aportes de investimentos de 1 bilhão de dólares antecipadamente, de acordo com duas fontes familiares ao assunto, apesar da forte competição doméstica.

Investidores da unidade chinesa do Uber incluem Hillhouse Capital, o maior fundo de hedge da Ásia, a gigante chinesa de Internet Baidu, os chineses CITIC Bank Corp, Life Insurance e Ping An Insurance Group, dentre outros, disse uma das fontes.

Uma porta-voz do Uber não quis comentar. Com o encerramento da rodada de 1 bilhão de dólares, o Uber está se preparando para uma batalha contra o aplicativo chinês de táxi Didi Kuaidi, que mês passado arrecadou 2 bilhões de dólares.

Os dois serviços estão investindo pesadamente em subsídios para diminuir os custos dos usuários e aumentar o dinheiro recebido por motoristas de seus serviços.

De acordo com um documento sobre a rodada de aportes de recursos, o investimento avalia o Uber China como valendo 7 bilhões de dólares. A unidade planeja se listar em bolsas de valores da China em 2020.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaChinaInvestimentos de empresasUber

Mais de Negócios

10 franquias baratas de limpeza para empreender a partir de R$ 27 mil

A malharia gaúcha que está produzindo 1.000 cobertores por semana — todos para doar

Com novas taxas nos EUA e na mira da União Europeia, montadoras chinesas apostam no Brasil

De funcionária fabril, ela construiu um império de US$ 7,1 bilhões com telas de celular para a Apple

Mais na Exame