Negócios

Tombini ‘mandou’ Silvio Santos vender PanAmericano

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, após o telefonema de Tombini, o apresentador e empresário concordou com a venda da instituição financeira

O apresentador e empresário Silvio Santos: Tombini o convenceu a vender o banco (Luciana Prezia/Contigo)

O apresentador e empresário Silvio Santos: Tombini o convenceu a vender o banco (Luciana Prezia/Contigo)

Diogo Max

Diogo Max

Publicado em 2 de fevereiro de 2011 às 06h53.

São Paulo - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, pressionou o apresentador e empresário Silvio Santos a vender o banco PanAmericano. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, pelo jornal O Estado de S. Paulo. Segundo a reportagem, só após o telefonema de Tombini, na tarde da última segunda-feira, o empresário concordou com a venda da instituição financeira.

Ainda segundo o texto, antes da ligação do presidente do Banco Central, Silvio Santos queria liquidar o PanAmericano e exigia que as condições de venda fossem mais favoráveis a ele, isto é, se ele saísse "sem dívida e com o patrimônio liberado”.

Se liquidasse o PanAmericano, de acordo com o jornal, a medida poderia prejudicar a “estabilidade do sistema financeiro nacional”. O acordo foi fechado na noite da última segunda-feira, com o único interessado, o BTG Pactual, disposto a arcar com a dívida de 3,8 bilhões de reais.

Com a assinatura do contrato de venda do banco, Silvio Santos apresentou ao Fundo Garantidor de Crédito (FGC) uma espécie de titulo recebível garantindo que o BTG Pactual saldará a dívida total até o ano de 2028, a juros pré-fixados.

Se for paga agora, no entanto, a dívida será de 450 milhões de reais. Se for paga em 2028, terá o valor máximo de 3,8 bilhões de reais.

Acompanhe tudo sobre:Alexandre TombiniBanco PanAmericanoBancosBancos quebradosbancos-de-investimentoBilionários brasileirosBTG PactualEconomistasEmpresasEmpresas abertasFinançasGrupo Silvio SantosHoldingsPersonalidadessetor-financeiroSilvio Santos

Mais de Negócios

Inteligência Artificial no Brasil: inovação, potencial e aplicações reais das novas tecnologias

Mundo sem cookies: as big techs estão se adequando a uma publicidade online com mais privacidade

Ligadona em você: veja o que aconteceu com a Arapuã, tradicional loja dos anos 1990

A empresa inglesa que inventou a retroescavadeira vai investir R$ 500 milhões no Brasil — veja onde

Mais na Exame