Steve Jobs fala de seu transplante

São Paulo -  Em evento realizado no sábado, dia 20, na Califórnia, Steve Jobs falou sobre seu transplante de fígado.  O discurso se deu ao lado do Governador Arnold Schwarzenegger no Hospital Infantil Lucile Packard, em Palo Alto. O encontro foi organizado para o anúncio da nova lei SB 1395, que tonará mais fácil aos […]

jobs-1-jpg.jpg (.)

jobs-1-jpg.jpg (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h48.

São Paulo -  Em evento realizado no sábado, dia 20, na Califórnia, Steve Jobs falou sobre seu transplante de fígado.  O discurso se deu ao lado do Governador Arnold Schwarzenegger no Hospital Infantil Lucile Packard, em Palo Alto.

O encontro foi organizado para o anúncio da nova lei SB 1395, que tonará mais fácil aos habitantes do estado selecionarem se querem ou não ser doadores. A proposta cria também o primeiro registro de doadores vivos de fígado dos Estados Unidos - o California Living Donor Registry.

A ideia é aproximar aqueles que desejam doar daqueles que precisam de um transplante. Steve Jobs se afastou da Apple em janeiro de 2009 e, mais tarde, descobriu-se que o CEO da empresa realizou um transplante de fígado no estado do Tennessee.

No vídeo, disponível na página do Governador Schwarzenegger , Jobs fala sobre sua experiência a partir dos 13 minutos.  "Ano passado eu recebi um transplante. Eu tive muita sorte porque muitos morrem esperando", começa Jobs. Ele conta que, devido à falta de órgãos disponíveis na Califórnia, seu médico o aconselhou a entrar para a fila de espera em Memphis.

O CEO da Apple ressaltou ainda que a medida simples da nova lei, de perguntar às pessoas se elas querem ser doadoras no momento em que tiram sua carta de motorista, pode dobrar o número de órgãos disponíveis.  Atualmente, na Califórnia, as pessoas precisam manifestar seu desejo de doação - não há nenhum mecanismo que pergunte a elas se sim ou não.

Leia mais notícias sobre Steve Jobs e a Apple

Mais de Negócios

Depois de vender uma foto por US$ 3,6 milhões, esse carioca cria novo negócio: um banco no WhatsApp

Mercado de bubble tea dá origem a bilionários na China

Cartão de crédito consignado: o que é, como funciona e quem pode contratar

O coworking que eles criaram na garagem de casa supera a pandemia, faz R$ 10 milhões e vai expandir

Mais na Exame