Ser ou Yduqs: quem leva a Laureate, noiva da vez do mercado de educação?

Caso ganhe a disputa, a Ser deve ficar em 4o lugar em número de alunos; já a Yduqs, pode tornar-se a maior do país

A empresa de educação Laureate, que no Brasil é dona das faculdades Anhembi Morumbi e FMU, está prestes a definir a próxima movimentação de placas tectônicas no mercado de educação brasileiro.

A companhia recebeu uma proposta de compra da Ser Educacional, grupo forte no Nordeste, que fez uma oferta pela operação em setembro. Pelo acordo, a Laureate teria até hoje para receber propostas de terceiros (“go-shop”) para sua aquisição. A transação é avaliada em 4 bilhões de reais.

A proposta da Ser é de 1,7 bilhão de reais em dinheiro, 623 milhões de reais em assunção de dívida e mais a entrega de ações que serão equivalentes a 44% da companhia fundada pelo empresário Janguiê Diniz.

A oferta foi divulgada ao mercado no dia 13 de setembro. No dia seguinte, a Yduqs entrou oficialmente na briga. Divulgou comunicado no qual dizia acreditar que tem condições de apresentar uma proposta mais atraente do que a da Ser pelos ativos da Laureate. A Ânima também está no páreo.

Quem levar a noiva vai abocanhar cerca de 267 mil alunos. Um ativo escasso em um mercado de educação que tem tido problemas para aumentar o número de alunos em cursos presenciais – os mais caros e rentáveis – em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Hoje, se você olhar os grandes grupos de educação, o crescimento da base de alunos presencial vem por aquisição. O crescimento orgânico no presencial está muito mais difícil por conta do cenário do setor”, afirma Daniel Infante, diretor da consultoria Educa Insights.

Segundo Infante, dentre as empresas que disputam a Laureate, a Ser é que tem menor risco de ter a operação barrada pelo Cade devido à concentração de mercado. “Em termos de concentração de mercado, a Ser é que tem menos sobreposição com a Laureate, com menor risco de concentração ou de necessidade alguma necessidade de ‘remédio’ como a abdicação de algum mercado”, afirma.

Contudo, em termos financeiros, a Yduqs pode estar mais preparada para ganhar o jogo. “A mais preparada em termos de estrutura de capital para a aquisição seria a Yduqs e não a Ser. A alavancagem da Ser para a aquisição subiria muito, para cerca de seis vezes, até por conta do tamanho de sua geração de caixa. A alavancagem da Yduqs também aumentaria bastante, mas não tanto, ficaria mais perto de 5 vezes”, afirma Marco Saravalle, estrategista da SaraInvest.

Caso a Ser ganhe a disputa, deve sair da oitava posição em número de alunos para a quarta posição. Já a Yduqs, se levar a Laureate, pode desbancar a Cogna do posto de maior em número de alunos e tornar-se a maior empresa de educação do país.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.