Negócios

Ser Educacional afirma que não há discussão para alienação do controle

Reportagem afirmou que o empresário fundador da empresa passou a cogitar a venda, mas quer o dobro do que vale em Bolsa

Atual valor de mercado da Ser Educação na bolsa é de 2,9 bilhões de reais. A participação de Diniz é de 55,54 por cento (Germano Lüders/Exame)

Atual valor de mercado da Ser Educação na bolsa é de 2,9 bilhões de reais. A participação de Diniz é de 55,54 por cento (Germano Lüders/Exame)

R

Reuters

Publicado em 29 de abril de 2019 às 09h20.

Última atualização em 29 de abril de 2019 às 18h46.

São Paulo — A Ser Educacional disse nesta segunda-feira, 29, que não há qualquer discussão em andamento para alienação de participação do acionista controlador, Janguiê Diniz, conforme fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A empresa consultou seu fundador sobre potencial alienação do controle da companhia após notícias a respeito do tema.

"Nesse sentido, a companhia informa que consultou seu acionista controlador, Sr. José Janguiê Bezerra Diniz, a respeito de tais notícias e foi informada que não há qualquer discussão para alienação de participação em andamento."

Reportagem do jornal Valor Econômico nesta segunda-feira, citando fontes com conhecimento do assunto, afirma que Diniz está aberto a negociar a venda do controle e que teria sido procurado pela CVC Capital Partners nas últimas semanas.

Citando um executivo próximo à companhia, a reportagem afirma que o empresário passou a cogitar a venda, mas quer o dobro do que vale em bolsa.

O atual valor de mercado da Ser na bolsa é de 2,9 bilhões de reais. A participação de Diniz é de 55,54 por cento.

Acompanhe tudo sobre:EducaçãoSer Educacional

Mais de Negócios

Com solução para quem enfrenta o câncer, a Oncoclínicas&Co é eleita uma das Melhores do ESG

Startup do Paraná que ajuda call center a ligar para você compra empresa e mira R$ 100 milhões

Eles voltaram: depois de Floripa e POA, patinetes desembarcam no Rio e irão chegar a São Paulo

O bilionário de 80 anos que ficou US$ 40 bilhões mais rico num ano – e US$ 2,8 bi mais rico em 24h

Mais na Exame