Negócios

SAP compra americana Ariba por US$ 4,3 bilhões

Plano da companhia alemã é impulsionar sua atuação no mercado de computação em nuvem para competir com Oracle

Com aquisição, SAP reforça plano de competir com Oracle pelo mercado de nuvem (Sean Gallup/Getty Images)

Com aquisição, SAP reforça plano de competir com Oracle pelo mercado de nuvem (Sean Gallup/Getty Images)

Tatiana Vaz

Tatiana Vaz

Publicado em 23 de maio de 2012 às 11h50.

São Paulo – A SAP, empresa alemã de software empresarial, anunciou hoje a compra da americana Ariba, fabricante de software baseado na web, por 4,3 bilhões de dólares. O negócio representa um grande impulso da SAP no mundo da chamada computação em nuvem – prestação de serviço de armazenamento de dados baseado na Internet.

A SAP 45 dólares por ação da Ariba, o equivalente a um prêmio de 20% sobre o valor de fechamento de mercado da empresa, que aprovou a venda por unanimidade. A transação deve ser concluída no final de agosto.

A fabricante americana foi fundada em 1996 e chegou ao mercado em 1999, quando suas ações quase triplicaram de valor em seu dia de abertura. Chegou a uma capitalização de mercado de 40 bilhões de dólares no auge da bolha pontocom em 2000.

Com a aquisição, a SAP reforça sua estratégia de concorrer no mercado de computação em nuvem com sua maior rival, a Oracle. As duas têm apostado em estabelecer suas posições por meio de aquisições. Em fevereiro, a Oracle pagou 1,9 bilhão de dólares pela Taleo, pouco tempo depois de ter pago outros 1,5 bilhão de dólares pela RightNow, ambas empresas de softwares baseados na rede.

De acordo com algumas estimativas de mercado, o uso de softwares baseados na web deve crescer cinco vezes mais rapidamente que as vendas de programas instalados em estabelecimentos comerciais.

Acompanhe tudo sobre:Computação em nuvemEmpresasEmpresas alemãsEmpresas americanasempresas-de-tecnologiaFusões e AquisiçõesOracleSAPTecnologia da informação

Mais de Negócios

Justiça aprova plano de recuperação extrajudicial da Casas Bahia

De pequena lanchonete à franquia bilionária: o que o sucesso do McDonald’s ensina aos empreendedores

Desenrola Pequenos Negócios renegocia R$ 1,25 bilhão até 12 de junho

Executivos veem a inteligência artificial como um “divisor de águas”

Mais na Exame