Negócios
Acompanhe:

Promon compra empresas do setor de meio ambiente

Aquisição de participação de três consultorias vai ajudar empresa a atuar em projetos ambientais

Promon: negócio vai ajudar companhia a realizar projetos ambientais (Divulgaçao)

Promon: negócio vai ajudar companhia a realizar projetos ambientais (Divulgaçao)

D
Daniela Barbosa

2 de agosto de 2011, 13h12

São Paulo – O grupo Promon, companhia que atua no segmento de engenharia para grandes obras de infraestrutura, anunciou, nesta terça-feira (2/8), a compra de participação acionária relevante de três empresas que atuam no setor de meio ambiente e sustentabilidade: a Brandt Meio Ambiente, Terravision Geotecnologia & Geoinformação e Verti Ecotecnologias, todas do mesmo dono.

O negócio faz parte da estratégia do grupo de intensificar a presença no mercado que explora soluções para o meio ambiente. “Tratamos essa oportunidade como um passo importante para aumentar nosso conhecimento e atuação nesse nicho”, afirmou Ivo Godoi Junior, diretor-executivo de novos negócios, da Promon.

Segundo Gilson Krause, diretor-presidente da Promon Engenharia, o mais importante do negócio é a aquisição de conhecimento para que a companhia possa atuar com mais força em atividades ambientais. “Com as três companhias, ganhamos um posicionamento importante nesse nicho de mercado, o que nos torna capazes de dar passos mais fortes em direção ao futuro”, disse o executivo.

As três companhias são consultorias que fazem estudos sobre meio ambiente e sustentabilidade. A Promon, a princípio, havia feito contato com apenas uma, mas viu que as demais complementariam o que a empresa estava buscando.  Desde  ano passado, a companhia vinha prospectando o negócio.

A Promon, por questões de confidencialidade contratual, não revela a fatia, nem mesmo o valor investido pelas aquisições. Mas afirma que trata-se de uma participação relevante, na qual haverá profissionais do grupo atuando de maneira direta dentro das três companhias.

“Além do investimento feito para a compra de participação nas três empresas, vamos fazer mais investimentos para expandir o negócio dentro do grupo”, disse Krause. A companhia não descarta que mais aquisições sejam feita nesse sentindo, mas não tem prazo para que isso ocorra.

Em 2010, a Promon obteve faturamento de 1,8 bilhão de reais, 800 milhões de reais a mais na comparação com o ano anterior. O lucro da companhia somou 120 milhões de reais, alta de 9% na comparação com 2009.