Porque a filantropia é importante para as famílias empreendedoras

Uma forma de as famílias alavancarem seu capital humano, social e financeiro - e garantir que suas metas não monetárias sejam atingidas - é filantropia
Empresa: filantropia ("amor à humanidade") é um ato de generosidade e implica em doação de tempo, dinheiro ou experiência. (PeopleImages/Getty Images)
Empresa: filantropia ("amor à humanidade") é um ato de generosidade e implica em doação de tempo, dinheiro ou experiência. (PeopleImages/Getty Images)
Por Peter Vogel e Malgorzata Kurak*, do IMDPublicado em 21/11/2018 10:42 | Última atualização em 21/11/2018 10:42Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Para empresas familiares, fazer negócios significa muito mais do que apenas administrar um negócio. Embora a eficiência e os lucros de curto prazo sejam importantes, as famílias empreendedoras também se preocupam com a continuidade geracional, o empreendedorismo transgeracional, a preservação da riqueza sócio-emocional da família e o capital social da família. Uma forma de as famílias alavancarem seu capital humano, social e financeiro - e garantir que suas metas não monetárias sejam atingidas - é filantropia.

Filantropia ("amor à humanidade") é um ato de generosidade e implica em doação de tempo, dinheiro ou experiência. A maioria das famílias empreendedoras estabelecidas pratica alguma forma de filantropia, embora nem sempre seja visível para o público porque algumas famílias preferem ser discretas sobre isso. Dependendo dos objetivos e estrutura de seus esforços filantrópicos, há inúmeros benefícios para a família, o negócio e também para a sociedade.

1] Para a família

A filantropia ajuda a manter a família unida através das gerações. Famílias empreendedoras são altruístas em relação às causas que apoiam. Elas se envolvem emocionalmente com as partes interessadas em sua jornada filantrópica. Os valores distintivos das famílias empreendedoras são a principal razão pela qual genuinamente se importam com os beneficiários de sua contribuição filantrópica. Elas usam essas atividades filantrópicas para educar os membros da família sobre o legado familiar e incorporar os valores da família na próxima geração. As fundações familiares também podem envolver a família extensa, que talvez não tenha nada a ver com o negócio, criando laços mais fortes. Finalmente, a filantropia pode educar os membros da família (em particular a próxima geração) em alfabetização financeira, já que precisam avaliar cuidadosamente os projetos que desejam apoiar e então fazer o orçamento financeiro, planejamento e monitoramento para garantir que seus meios sejam usados ​​da maneira mais eficiente.

2] Para o negócio

Famílias empreendedoras frequentemente canalizam atividades filantrópicas através do negócio. Isso pode ser ótimo para a reputação da organização, sinalizando compromisso com o longo prazo e a importância de metas não financeiras. Isso é importante porque as metas de negócios de longo prazo geralmente se traduzem nos objetivos de longo prazo da sociedade, e isso tem um efeito positivo no compromisso de valor dos funcionários que não são da família. Altos níveis de comprometimento de valor tendem a levar a uma orientação de grupo, na qual a harmonia e o sucesso do grupo têm maior valor do que a realização individual. Isso ajuda a reconciliar as forças familiares e não familiares nos negócios da família.

3] Para a sociedade

Os grandes desafios do nosso tempo são grandes demais para ser enfrentados por um único grupo de partes interessadas. É por isso que governos, ONGs, empresas, filantropos, investidores de impacto e empreendedores estão unindo forças para garantir que deixemos um mundo no qual nós mesmos gostaríamos de viver. Acreditamos que o papel dos filantropos crescerá em importância como parte desse esforço de múltiplos interessados. Em parte porque nas próximas décadas testemunharemos a maior transferência de riqueza para a próxima geração da história humana. Hoje, os indivíduos mais ricos do mundo estão se aproximando da aposentadoria e começando a implementar seus planos de sucessão de riqueza.

A maneira de viver da geração em ascensão difere fundamentalmente das gerações anteriores: millennials e nativos digitais são agentes de mudança conectados globalmente que se importam profundamente com o nosso planeta e a humanidade e que querem enfrentar os maiores desafios do mundo. A geração atual está disposta a ajudar a próxima geração a liberar sua energia e paixão para criar um mundo saudável e sustentável para todos.

A próxima geração de empreendedores - muitas vezes empreendedores sociais - tem ideias ousadas. Quando a próxima geração de filantropos e investidores de impacto se combinam, grandes coisas podem acontecer. Esta geração quer ver o dinheiro de suas famílias ajudar a aliviar alguns dos maiores problemas do mundo por razões altruístas. A filantropia familiar é um veículo para a geração em exercício garantir um legado duradouro para um mundo mais sustentável.

Peter Vogel é professor do IMD Family Business and Entrepreneurship e titular da Debiopharm Chair for Family Philanthropy.

Malgorzata Kurak é pesquisadora - Debiopharm Chair for Family Philanthropy.