Negócios

Petrobras muda comando de filial na Argentina

O lugar de Carlos Alberto da Costa será ocupado, provisoriamente, pelo atual gerente executivo de operações em energia, Ronaldo Batista Assunção


	Na nota sobre a mudança de comando, a Petrobras não faz menção às negociações de venda de seus ativos na Argentina
 (Ricardo Moraes/Reuters)

Na nota sobre a mudança de comando, a Petrobras não faz menção às negociações de venda de seus ativos na Argentina (Ricardo Moraes/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de maio de 2013 às 13h38.

Buenos Aires - A Petrobras substituiu o CEO de sua filial Petrobras Argentina (Pesa), Carlos Alberto da Costa.

Em nota, a empresa informa que ele apresentou renúncia ao cargo de diretor geral executivo e foi requisitado para retomar funções na Petrobras do Brasil. O lugar dele será ocupado, provisoriamente, pelo atual gerente executivo de operações em energia, Ronaldo Batista Assunção.

A mudança foi comunicada à Comissão Nacional de Valores argentina nesta terça-feira, 28, mas a data do comunicado é do dia 25, um dia após a Petrobras ter divulgado a decisão de rejeitar a oferta de compra por parte da companhia local Oil Combustible, do empresário Cristóbal López.

Há cerca de 15 dias, a imprensa local informou que a operação já estava fechada. Porém, no mesmo dia, durante audiência no Senado, e por meio de nota enviada à bolsa, a presidente da Petrobras Graça Foster desmentiu a versão.

Na semana passada, um dos sócios da Oil Combustible, Fabián de Sousa, convocou uma entrevista coletiva à imprensa para divulgar a engenharia financeira que a empresa usaria para pagar a Petrobras, por meio de uma empresa a ser criada nos EUA.

Na ocasião, ele confirmou que a oferta era de US$ 911 milhões para adquirir 51% de participação da Pesa.

Na nota sobre a mudança de comando, a Petrobras não faz menção às negociações de venda de seus ativos na Argentina. Em 2010, o próprio Cristóbal López adquiriu uma refinaria e 363 postos de serviços da petrolífera.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaArgentinaCapitalização da PetrobrasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasExecutivosGás e combustíveisIndústria do petróleoPETR4PetrobrasPetróleo

Mais de Negócios

10 franquias baratas de limpeza para empreender a partir de R$ 27 mil

A malharia gaúcha que está produzindo 1.000 cobertores por semana — todos para doar

Com novas taxas nos EUA e na mira da União Europeia, montadoras chinesas apostam no Brasil

De funcionária fabril, ela construiu um império de US$ 7,1 bilhões com telas de celular para a Apple

Mais na Exame