Petrobras falará sobre reunião que debateu plano de negócio

Segundo o sindicato, a estatal informou após reunião do seu Conselho de Administração que não publicará hoje informações sobre o Plano de Negócios 2015-2019

Rio de Janeiro - A Petrobras informou após longa reunião do seu Conselho de Administração que não publicará nesta sexta-feira informações sobre o Plano de Negócios 2015-2019, que estava na pauta dos conselheiros, enquanto o sindicato da categoria afirmou que detalhes sobre o assunto deverão ser divulgados na segunda-feira pela empresa.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) tem um representante no Conselho, que revelou que a petroleira deverá se manifestar sobre a reunião somente na segunda-feira, o que a empresa não confirma.

Havia expectativa de que plano de negócios pudesse ter sido divulgado após a reunião do colegiado, ainda que recentemente um diretor da estatal tenha dito à Reuters que seria "muito difícil" qualquer decisão sobre o assunto nesta sexta-feira, devido à complexidade das discussões, que envolvem desde metas de produção até previsões de captações em mercados de dívida.

O mercado aguarda com ansiedade a publicação do documento para avaliar os impactos da queda dos preços do petróleo e do escândalo de corrupção nos planos da petroleira estatal. A expectativa de alguns analistas é de um corte drástico nos investimentos, até para a Petrobras poder fazer frente ao elevado endividamento.

Na reunião do Conselho, que teve dez horas de duração e terminou por volta das 19h desta sexta-feira, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, e os conselheiros combinaram que nada do que foi discutido seria revelado por enquanto, segundo duas fontes com conhecimento do assunto, que anteciparam à Reuters a informação de que a divulgação não seria nesta sexta-feira.

A Petrobras deverá realizar um comunicado sobre a reunião no início da próxima semana, segundo nota assinada pela Direção Colegiada da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

O representante dos trabalhadores no Conselho de Administração da Petrobras, Deyvid Bacelar, segundo a nota, assinou um Termo de Confidencialidade que o impede de relatar qualquer informação da reunião de conselho.

"Por este motivo, Deyvid só poderá comentar sobre o que foi apresentado na segunda, após divulgação pela empresa ao mercado", disse a nota assinada pela federação "Houve uma combinação com o (presidente da petroleira Aldemir) Bendine e com o (diretor financeiro) Ivan (Monteiro), para que eles falassem com o público na próxima semana", afirmou uma fonte com conhecimento do assunto, na condição de anonimato.

A Petrobras não confirmou se será feita alguma publicação na segunda-feira.

A expectativa é de que a estatal reduza seus investimentos no plano 2015-2019 após ter sido atingida desde o ano passado por um escândalo de corrupção com impactos financeiros e na cadeia de prestadores de serviços, buscando reduzir seu elevado endividamento de mais de 400 bilhões de reais, registrado ao final de março.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também