Negócios

Pela 1ª vez, 300 maiores empresas de varejo do país vendem mais de R$ 1 trilhão

Em número de lojas físicas o crescimento também foi significativo, embora o varejo seja cada vez mais digital; veja ranking

Varejo: as 300 maiores empresas brasileiras do setor romperam uma marca histórica em 2022. (Germano Lüders/Exame)

Varejo: as 300 maiores empresas brasileiras do setor romperam uma marca histórica em 2022. (Germano Lüders/Exame)

Isabela Rovaroto
Isabela Rovaroto

Repóter de Negócios

Publicado em 17 de agosto de 2023 às 09h39.

Última atualização em 17 de agosto de 2023 às 15h03.

Depois de um ano de 2021 atípico, ainda marcado pela pandemia, as 300 maiores empresas varejistas do Brasil bateram uma marca histórica em 2022: faturaram R$ 1,046 trilhão, com crescimento nominal (sem descontar a inflação) de 19,9% sobre o ano anterior e superando o desempenho do varejo como um todo, que avançou nominalmente 14,1%.

Os dados constam do ranking das 300 maiores empresas do varejo de produtos, elaborado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). Segundo Eduardo Terra, presidente da SBVC, 96% das varejistas tiveram crescimento de vendas no ano passado, sendo que 89% delas registraram avanços de faturamento acima da inflação.

Em número de lojas físicas o crescimento também foi significativo, embora o varejo seja cada vez mais digital. No ano passado, a rede de lojas das 300 maiores companhias aumentou liquidamente 7,3%, com 4.259 novos pontos físicos entrando em operação. Quase 70% das companhias aumentaram o número de lojas em relação a 2021.

Das 300 companhias avaliadas pelo estudo, 221 contam com operação online - eram 162 em 2019, antes da pandemia. Terra observa que esses dados podem ser avaliados de várias formas, mas destaca que 80 dessas grandes companhias ainda não vendem pela internet, mesmo depois da pandemia. "São visões do copo meio cheio ou meio vazio", diz.

Veja ranking das 20 maiores varejistas

  • Grupo Carrefour
  • Assaí
  • Magazine Luiza
  • Via
  • Americanas
  • Raia Drogasil
  • Grupo Boticário
  • Natura &Co
  • Grupo Mateus
  • Grupo Pão de Açúcar
  • Lojas Renner
  • Havan
  • Supermercados BH
  • Drogaria São Paulo e Pacheco (DPSP)
  • McDonald's
  • Muffato
  • Comper Supermercados
  • Cencosub Brasil
  • Pague Menos
  • Amazon

Em 2022, as posições de liderança dos cinco maiores varejistas em faturamento mantiveram-se inalteradas em relação ao ano anterior. O Grupo Carrefour manteve-se no primeiro lugar, seguido por Assaí, Magazine Luiza, Via e Americanas.

As maiores mudanças na lista ocorreram entre a sexta e a décima posição. O grupo Raia Drogasil caiu da sexta para sétima posição enquanto o Grupo Boticário foi do décimo para o sexto lugar em vendas. A Natura & Co subiu do nono para o oitavo, e o GPA (Pão de Açúcar) caiu quatro posições, da sexta para a décima colocação em vendas.

O estreante entre os dez maiores varejistas do País foi o Grupo Mateus, que ficou na nona posição. O Big, que aparecia na lista de 2021, foi adquirido pelo Carrefour e incorporado pelo grupo francês no ano passado.

Acompanhe tudo sobre:Varejoeconomia-brasileira

Mais de Negócios

Greener une forças com Pachamama Investimentos e Sustainable Cities Global em defesa da Amazônia

Após captar R$ 5,9 mi, startup que ajuda motorista a saber quando vale a pena ser Uber ganha o mundo

Família Ling cria programa de R$ 50 milhões para reconstruir RS com sociedade civil

Na corrida pelo primeiro R$ 1 bi, Sankhya anuncia sexta aquisição e prevê mais duas até o fim do ano

Mais na Exame