Negócios

Para fabricar o Up!, Volkswagen investiu R$1,2 bi em Taubaté

Melhorias foram implementadas em uma das principais fábricas da montadora no Brasil e fazem parte do pacote de R$ 9,6 bilhões previstos para o país até 2016


	Vokswagen Up!: fabricação do carro no Brasil significou grandes inevstimentos para o país
 (Divulgação/Volkswagen)

Vokswagen Up!: fabricação do carro no Brasil significou grandes inevstimentos para o país (Divulgação/Volkswagen)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de março de 2014 às 13h08.

São Paulo - Se depender da Volkswagen, o início da fabricação do Up! no Brasil marcará o começo de uma nova era para a montadora no país. Prova disso é que a marca investiu 1,2 bilhão de reais na modernização da fábrica de Taubaté.

Entre as melhorias estão novas estações nas linhas de produção, mais de 300 novos robôs e máquinas e novos centros de treinamento para os funcionários.

De acordo com comunicado entregue à imprensa, a Volkswagen garantiu que esses novos investimentos equiparam a fábrica às linhas mais avançadas do grupo pelo mundo. "[É] parte do processo de globalização tecnológica da Volkswagen do Brasil para a evolução de seus produtos e processos produtivos", afirmou  Thomas Schmall, presidente da montadora no Brasil.

O valor anunciado faz parte de um pacote de investimentos pra o país que chegará a 9,2 bilhões de dólares até 2016. "O Brasil é um dos principais mercados mundiais do Grupo Volkswagen, com potencial de crescimento nos próximos anos", disse.

Uma outra parte desses investimentos vai para o Novo Golf, que será produzido na fábrica da montadora em São José dos Pinhais.

Acompanhe tudo sobre:AutoindústriaCarrosEmpresasEmpresas alemãsFábricasIndústriaMontadorasVolkswagenVW Up!

Mais de Negócios

Os motivos que levaram a Polishop a pedir recuperação judicial com dívidas de R$ 352 milhões

OPINIÃO: Na lama da tragédia, qual política devemos construir?

Conheça a Rota das Artes, o novo roteiro turístico de Minas Gerais

Fabricio Bloisi deixa operação do iFood para assumir comando de grupo de investimentos Prosus

Mais na Exame