Negócios

Pão de Açúcar prevê IPO da Globex e da Nova.Com só depois de 2011

Próximo ano será para integração das plataformas, segundo CEO do grupo, Enéas Pestana

Pão de Açúcar: em 2011, a previsão é que a receita bruta da Globex seja superior a 20 bilhões de reais (.)

Pão de Açúcar: em 2011, a previsão é que a receita bruta da Globex seja superior a 20 bilhões de reais (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h41.

São Paulo - O Grupo Pão de Açúcar prevê a abertura de capital da Globex e da Nova.Com somente após 2011, segundo previsão do CEO do grupo, Enéas Pestana. "O momento certo da abertura de capital será quando conciliar os interesses, não será em 2011, talvez em 2012", disse o CEO.

Em 2011, o foco da Globex e da Nova.Com será a integração de plataformas, a captura de sinergias e fazer os processos funcionarem, segundo o CEO. "Dado o tamanho da companhia, é razoável pensar que esse processo leva um ano", disse. Após a conclusão da integração, a empresa pretende esperar um bom momento de mercado para realizar as aberturas de capital.

Nos dois casos - Globex e Nova.Com - haverá um crescimento importante de resultados, e não faria sentido para a empresa lançar ações em uma curva de crescimento tão forte, segundo Pestana. Em 2011, a previsão é que a receita bruta da Globex seja superior a 20 bilhões de reais.

"Não queremos todo o upside para nós, queremos dividir, mas não no nível que está hoje", disse o CEO. "Com esse plano a gente captura resultados no início da curva, mostra um histórico para o mercado e cuida da integração", disse. A Nova.Com ainda deve mudar de nome, uma vez que o usado atualmente já está registrado por outra empresa.

Lei mais sobre Varejo e Pão de Açúcar

Acompanhe as notícias de Negócios do site EXAME no Twitter

 

 

 

 

 

Acompanhe tudo sobre:Açõesbolsas-de-valoresComércioEmpresasEmpresas abertasEmpresas francesasPão de AçúcarSupermercadosVarejo

Mais de Negócios

De gravadora a companhia aérea: conheça o bilionário com R$ 10 bi de fortuna que inspira a Cimed

Após balanço, fortuna de Jensen Huang, CEO da Nvidia, avança R$ 39,4 bilhões em 1 dia

Esses 4 colegas da faculdade receberam R$ 10 milhões por tecnologia contra dorminhocos no trânsito

Sobra resiliência, falta comunicação: o potencial latino de atrair investimentos é debate na China

Mais na Exame