Negócios

Operadora de e-commerce da Oakley e Alpargatas ganha investimento

O novo aporte será direcionado para acelerar a internacionalização e investimentos em inovações

Comércio eletrônico (Arquivo)

Comércio eletrônico (Arquivo)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 20 de dezembro de 2016 às 08h30.

Última atualização em 20 de dezembro de 2016 às 08h30.

São Paulo – De olho na América Latina, a Infracommerce acaba de receber um investimento que irá impulsionar sua expansão internacional. O fundo Transcosmos fez um investimento de R$ 40 milhões na companhia.

Criada em 2012, a empresa faz a gestão e operação dos e-commerces de 32 grandes empresas como Unilever, Ambev, Johnson, Alpargatas, Ray-Ban, Oakley, JBL entre mais de 30 outras.

A Infracommerce deverá processar mais de 500 milhões de reais em vendas de seus clientes neste ano. Ela dispõe de plataforma omnicanal, logística, atendimento aos clientes, marketing, produção de fotos e conteúdo, pagamento e gestão da loja virtual.

O CEO da Infracommerce, o alemão Kai Schoppen, afirmou que o novo aporte será direcionado para acelerar a internacionalização e investimentos em inovações.

Segundo ele, “mais importante que o dinheiro são as trocas de experiências e oportunidades de rápida expansão internacional, uma vez que o grupo japonês está com presença em mais de 28 países”.

Em agosto desse ano ela iniciou suas operações no México e, em 2017, abrirá operações na Colômbia, Argentina e Chile. Entre seus sócios investidores, estão o Grupo Malwee, Grupo RBS / Ebricks e o fundo Flybridge de Boston.

A Transcosmos, que surgiu em 1966 no Japão, investiu muito em diversos comércios eletrônicos na Ásia, Europa e Estados Unidos. Esse é seu primeiro negócio no Brasil, mas ela já investiu em diversas companhias de internet e comércio eletrônico nos últimos anos.

 

Acompanhe tudo sobre:e-commerceInvestimentos de empresas

Mais de Negócios

Você já ouviu falar na sigla DYOR? Veja por que ela é importante no universo das finanças

Com investimento de R$ 70 milhões, plataforma de renegociação de dívidas entra em operação

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

Mais na Exame