Negócios

OAS poderá receber R$ 500 mi de empréstimos da Brookfield

A OAS informou que o TJSP autorizou a empresa a receber empréstimo de R$ 500 milhões dos R$ 800 milhões negociados com a Brookfield


	Trabalhadores da OAS
 (Dado Galdieri/Bloomberg)

Trabalhadores da OAS (Dado Galdieri/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 7 de outubro de 2015 às 22h36.

A OAS informou hoje (7) que o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) autorizou a empresa - que está em recuperação judicial - a receber empréstimo de R$ 500 milhões dos R$ 800 milhões negociados com a Brookfield Infrastructure.

“A decisão contribui de maneira significativa para a sustentabilidade do caixa da empresa e para a continuidade das obras e dos pagamentos aos fornecedores”, disse a empresa em nota.

Dos R$ 500 milhões, R$ 200 milhões foram liberados imediatamente, enquanto R$ 300 milhões ficarão sujeitos à autorização do juiz de primeira instância responsável pela recuperação judicial. A assembleia de credores também será consultada.

O tribunal autorizou ainda a OAS a oferecer, como garantia do empréstimo, a alienação fiduciária de 18,42% de sua participação na Invepar, grupo que administra o Aeroporto Internacional de Guarulhos. A assembleia de credores da OAS está agendada para 14 de outubro.

A OAS é alvo da Operação Lava Jato, que investiga desvios e corrupção na Petrobras, o que resultou na interrupção das linhas de crédito à empresa. Seus clientes chegaram a suspender pagamentos e novas contratações. As agências de risco rebaixaram a nota de crédito da empresa, levando ao vencimento antecipado de suas dívidas.

A reportagem não conseguiu contato com o TJSP na noite de hoje.

Acompanhe tudo sobre:BrookfieldConstrução civilEmpresasEmpresas brasileirasEmpréstimosOASRecuperações judiciais

Mais de Negócios

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Mais na Exame