Negócios

Nubank é eleito a 3ª empresa mais inovadora da América Latina

Cartão roxo ficou em terceiro lugar em ranking da revista Fast Company “por atacar as altas taxas de cartão de crédito do Brasil”.

Ascensão do Nubank: fintech aparece em lista de inovação global (Facebook/Nubank/Reprodução)

Ascensão do Nubank: fintech aparece em lista de inovação global (Facebook/Nubank/Reprodução)

Mariana Desidério

Mariana Desidério

Publicado em 20 de fevereiro de 2018 às 11h22.

São Paulo – O cartão de crédito roxo Nubank foi considerado uma das empresas mais inovadoras da América Latina no ranking elaborado pela revista americana Fast Company.

Divulgada hoje, a lista das top 10 empresas inovadoras da região conta com cinco companhias brasileiras, sendo que o Nubank é a primeira entre as nacionais e aparece em terceiro lugar, “por atacar as altas taxas de cartão de crédito do Brasil”, diz a Fast Company.

É a primeira vez que o Nubank aparece na lista, que está em sua 11ª edição.

A publicação destaca que o Nubank  “criou soluções bancárias para populações que tradicionalmente não tinham acesso aos cinco maiores bancos do país”. O cartão de crédito do Nubank não tem taxa de anuidade e é gerido pelo usuário através de um aplicativo no celular. No ano passado, a empresa passou a oferecer também uma conta corrente.

Figuram também na lista da Fast Company as brasileiras 99, em 5º lugar, “por coletivizar a carona”; BovControl, em 6º lugar, “por colher dados sobre as vacas para melhorar a carne e os laticínios”; Magazine Luiza, em 7º lugar, “por incubar o futuro do varejo no Brasil”; e CargoX, em 8º lugar, “por unir produtores brasileiros com a capacidade ociosa dos caminhões”.

Veja abaixo a lista completa:

1.    Semtive

2.    Satellogic

3.    Nubank

4.    Apli

5.    99

6.    BovControl

7.    Magazine Luiza

8.    CargoX

9.    Ruta N

10. Wild Gum

Acompanhe tudo sobre:América LatinaInovaçãoNubankRankings

Mais de Negócios

De gravadora a companhia aérea: conheça o bilionário com R$ 10 bi de fortuna que inspira a Cimed

Após balanço, fortuna de Jensen Huang, CEO da Nvidia, avança R$ 39,4 bilhões em 1 dia

Esses 4 colegas da faculdade receberam R$ 10 milhões por tecnologia contra dorminhocos no trânsito

Sobra resiliência, falta comunicação: o potencial latino de atrair investimentos é debate na China

Mais na Exame